18 de agosto de 2011

"A minha alma engrandece o Senhor" (Lc 1,46) - 21º Domingo do Tempo Comum

Deus fez grandes coisas em favor do seu povo escolhido. Libertou-o da escravidão e através de uma pedagogia própria foi conduzindo e introduzindo o povo na terra prometida. Atendeu às preces, ouviu os clamores de muitos através das gerações. Prometeu enviar um libertador e cumpriu a promessa através de Maria, escolheu-a e preparou desde sempre para ser digna dessa missão, preservando-a do pecado original. Por isso, ao longo dos séculos e milênios sobem louvores pelas inúmeras maravilhas que o Senhor Deus tem realizado na vida do seu povo.

Os que são chamados e escolhidos por Deus não se contentam em guardar para si essa eleição. Gritando aos quatro ventos, anunciam o amor de Deus e denunciam tudo o que oprime a vida humana. A história comprova isso. Os profetas, os santos, todos os que fizeram a experiência do amor de Deus em suas vidas, não conseguem ficar calados. Tornam-se instrumentos do amor de Deus. Anunciam para que mais pessoas tenham essa experiência.

No Evangelho deste XXI Domingo do Tempo Comum (Lucas 1,39-56), em que a Igreja celebra a solene festa da Assunção de Nossa Senhora, temos a figura de duas significativas mulheres, Isabel e Maria, que louvam e exultam de alegria pelas maravilhas que Deus realiza em suas vidas, pelo seu povo e por toda a humanidade.

Isabel era estéril. Está grávida pela ação do amor de Deus. Maria, escolhida desde sempre, recebe o anúncio do anjo que dará à Luz o Filho de Deus. Ela põe-se a serviço de Isabel. Vai contente e apressadamente ao encontro da sua prima, também agraciada pelo amor de Deus. Juntas louvam e engrandecem a Deus. Ao receber Maria em sua casa, Isabel exulta:

- “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu” (Lc 1,42-45).

A estas palavras, Maria disse:

- “A minha alma engrandece o Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, porque olhou para a humildade de sua serva. Doravante todas as gerações me chamarão bem-aventurada, porque o Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor. O seu nome é santo, e sua misericórdia se estende, de geração em geração, a todos os que o respeitam. Ele mostrou a força de seu braço: dispersou os soberbos de coração. Derrubou do trono os poderosos e elevou os humildes. Encheu de bens os famintos, e despediu os ricos de mãos vazias. Socorreu Israel, seu servo, lembrando-se de sua misericórdia, conforme prometera aos nossos pais, em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre” (Lc 1,46-55).

Neste terceiro domingo do mês de Agosto, a Igreja Católica celebra a vocação à Vida Religiosa que tem como modelo de seguimento, Maria. Assim como Maria deixou Deus agir na sua vida e depois do anúncio pôs-se a serviço, aqueles que são chamados à Vida Religiosa, também são convidados a anunciar as maravilhas de Deus servindo os irmãos. Existem diversos Institutos (Congregações) com carismas específicos, mas o anúncio é único: o Reinado de Deus.

Louvamos a Deus pela vida dos religiosos e religiosas que fazem da sua vida um constante ofertório e pelos diversos trabalhos desenvolvidos pelos institutos religiosos no mundo todo. A Congregação Pobres Servos da Divina Providência, por exemplo, fundada por São João Calábria em 1907, em Verona, na Itália, está presente em onze países. No Brasil está em sete estados e tem como missão específica anunciar que Deus é Pai Providente e cuida de todos nós com amor incondicional. Atua em diversos setores: saúde, educação, paróquias, abrigos, creches, asilos.

Que a exemplo de Maria, façamos da nossa vida uma doação a Deus e aos irmãos.

Pe. Hermes José Novakoski


LEITURAS DO 21º DOMINGO - ASSUNÇÃO DE NOSSA SENHORA

I Leitura: Apocalipse 11,19;12,1.3-6.10
Salmo: 44(45)
II Leitura: 1 Coríntios 15,20-27
Evangelho: Lucas 1,39-56