31 de outubro de 2011

Ensaio para a morte

A maioria das pessoas demonstra medo de morrer. No entanto, aceitamos o fato de que, pelo menos durante algumas horas, em cada dia, precisamos dormir para continuar vivendo. O dormir é, na verdade, um ensaio diário para a morte e para mais vida. E como tal é agradável e necessário! Os hormônios do sono começam a ser produzidos à medida em que anoitece ou escurece. Durante o sono, nosso organismo aquieta-se, refaz as energias, as defesas orgânicas e prepara-se para nova jornada. O espírito passeia em outras dimensões e o inconsciente aflora em sonhos.


E se não acordássemos na manhã seguinte!? Vale recordar as palavras de nossos pais, sábios e precavidos, que só desejam o bem para seus filhos. É bem provável que tenhamos ouvido alguns desses conselhos: Ao sair de casa, use roupa limpa, agasalho, não aceite carona de desconhecido e volte no horário combinado. Antes de dormir, coloque os objetos no lugar certo, complete as lições escolares, deixe a roupa pronta para ser vestida ao amanhecer, louça lavada, sala em ordem, faça suas orações e peça a bênção.


Em que nos ocupamos, pelo menos, na última meia hora de mais um dia que termina? Ainda temos o costume de contar histórias, recordar pessoas e eventos de família, entoar canções suaves ou tocar algum instrumento? Artesanato, redação e leitura ainda têm espaço em nossa vida? Ou são os meios eletrônicos que recebem toda a nossa atenção?


Ao prepararmo-nos para dormir, conversemos com nosso Anjo da Guarda, que amorosamente cuida de nós e vela o nosso sono. Tenhamos um tempo de intimidade para rever o dia, ouvir a voz da consciência e agradecer a Deus. Não temeríamos tanto as inevitáveis despedidas, se esses ensaios diários fossem significativos. Ainda há tempo de reconsiderarmos os valores que constituem os tesouros da nossa vida. Aproveitemos as oportunidades para harmonizar pensamentos e sentimentos que conduzem a ações. Reservemos tempo para atitudes de perdão e amor, preces e bênçãos.

Acolhamos o fato de que estamos aqui só de passagem. O dormir é um ensaio para a morte.


Um dia nasceremos para a verdadeira vida, acordando em Deus, na vida eterna.

Texto de: Ir. Zuleides M. de Andrade, ASCJ

30 de outubro de 2011

Agradeço-te Senhor pelos seis meses de sacerdócio

Naquele dia nascia o sexto filho de um casal do interior. Família simples, humilde, pobre, mas não abandonada pela graça de Deus. Ninguém imaginava que no coração daquela criança, Deus já tinha colocado um sonho maior.

Passaram-se os anos. As dificuldades o fizeram deixar de estudar. Mas não era por acaso. Deus sempre tira proveito de cada situação, por pior que possa parecer aos nossos olhos. E foi assim mesmo.

Uma pausa para fortalecer ainda mais a chama colocada por Deus. Uma pausa para o fortalecimento. E assim a águia ergue o primeiro vôo em busca das alturas, em busca do sonho, que é voar.

Passaram-se os anos e o sonho que às vezes parecia distante, torna-se realidade.

Comunidade reunida. É dia de festa! É dia de alegria! O grande sonho colocado por Deus em seu coração e sonhado por todos esses anos não só por ele, mas por todos que o acompanhavam, tornava-se realidade.

30 de abril de 2011. Paróquia Nossa Senhora do Monte Claro, Áurea RS.

Amigos, familiares, conhecidos. Pessoas de perto e de longe unidas num só coração. Momento de louvar a Deus e de firmar o SIM ao Dono da Messe. Era um dia esperado e desejado. A emoção toma conta de todos. Pela imposição das mãos episcopais, aquele menino era consagrado ao Senhor como seu servo.

Deus sempre reserva maravilhas aos que Ele ama. A Providência queria que fosse assim e assim se fez. 1º de maio de 2011. No dia da beatificação do Papa João Paulo II, aquele menino, agora sacerdote, celebrava a primeira Missa. Elevava sobre o Altar pela primeira vez a Hóstia Santa, o próprio Corpo e Sangue de Cristo. Um dia inesquecível e sem igual. Um papa polonês elevado à glória dos Altares. Um descendente de polonês sendo ordenado Sacerdote.

Hoje já se passaram seis meses. Quanta graça Deus derramou na vida desse menino, hoje crescido. Quantas graças Deus tem derramado sobre todos os que recorrem a ele para pedir bênção, confessar, celebrar. Ele é um instrumento de Deus.

Nestes seis meses percebi a grandeza e a dignidade da vocação sacerdotal.

- Senhor! Dá-me sempre o dom da fidelidade ao Teu amor. Estou em Tuas mãos!

Agradeço por todos os que fazem parte da minha vida, por me ajudarem a ser mais feliz seguindo Deus.

A vocação é para o povo e com o povo.

Deus abençoe a todos!


Aos seis meses da ordenação.

Marituba, 30 de outubro de 2011.



Pe. Hermes José Novakoski

27 de outubro de 2011

O VERDADEIRO MESTRE - 31º Domingo do Tempo Comum

Quem de nós já não fez discursos lindos? Quem já não falou que é preciso ter otimismo, fé, confiança? Falamos, mas lá pelas tantas nos deparamos o quanto é difícil viver o que pregamos.

O mundo está cheio de belos discursos. Pessoas que gritam, se emocionam, choram nos palcos, têm palavras lindas que mantém uma grande platéia atenta a cada palavra e movimento. São discursos com retórica perfeita. Falam coisas que precisamos ouvir. Falam coisas que tocam nosso coração e que se identificam conosco.

Por outro lado, o mundo está carente de líderes que arrastam multidões. Pessoas que convencem não só com palavras, mas principalmente com o exemplo. Pessoas que vivem o que acreditam e o que pregam.

Jesus Cristo chama a atenção dos mestres da lei e dos fariseus que ensinam, mas não vivem o que ensinam. E ainda mais, fazem coisas só por aparência. Para serem bem vistos pelos outros. Usam máscaras. Por isso os ouvintes devem praticar o que eles ensinam, mas não fazer o que eles fazem. Não devem viver uma religião de aparência.



Muito atual tudo isso. Por isso ninguém deve ser chamado de guia e mestre, a não ser Jesus Cristo. Porque Ele viveu o que acreditava e pregava. Não disse aos discípulos: ‘deveis lavar os pés uns dos outros’. Antes de ensinar, fez o gesto. Por isso Ele é o Mestre digno de ser seguido por todos. 

Deus sabe que somos limitados e imperfeitos. Que falamos e não vivemos. Ensinamos e não praticamos. Mas nem por isso devemos deixar de ensinar, de anunciar, de pregar. Se não conseguimos, devemos ao menos indicar o caminho que o ser humano deve seguir para ser feliz e conseguir a salvação.

Quem dera que anunciássemos o Evangelho antes de tudo com a vida. Mostrar em nossa vida que Ele é Palavra viva de Deus. Que a crítica de Jesus não fosse para nós: “Deveis fazer e observar tudo o que eles dizem. Mas não imiteis suas ações! Pois eles falam e não praticam.” (Mateus 23,3)

Diante da nossa incapacidade de viver o que anunciamos, colocamo-nos aos pés do Senhor para pedir seu perdão. Perdão pela nossa infidelidade e incapacidade de viver e amar. Confiando na sua misericórdia, pedimos o dom da Sabedoria, desejando que nossa vida seja coerente com a Sua Palavra.


Deus abençoe a todos!
Pe. Hermes José Novakoski

LITURGIA DO 31º DOMINGO DO TEMPO COMUM
I Leitura: Malaquias 1,14-2,1-2.8-10
Salmo 130(131)
II Leitura: Tessalonicenses 2,7-9.13
Evangelho: Mateus 23,1-12.

25 de outubro de 2011

Sua amizade é:


Igual ao Mastercard > Não tem preço...
Igual ao Ibi Diferente...
Igual a DNA Único...
Igual a Ferrari > Invencível...
Igual a Natureza > Surpreendente...
Igual ao Bradesco > Completo...
Igual a Bob Marley > Inesquecível...
E ainda tem o Coração idêntico ao Fox:
Compacto pra quem vê, gigante pra quem ama !!!  

Fazer um amigo, é um DOM;
Ter um amigo, é uma GRAÇA ;
Conservar um amigo, é uma
VIRTUDE ;
Mas, ter VOCÊ como amigo...
Fala sério!!!!!!
É uma HONRA!!!!!!!!!

24 de outubro de 2011

Estamos com fome de amor...

Estamos com fome de amor... 

(JORNAL O DIA! Arnaldo Jabor)


O que temos visto por ai ???
Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros e transparentes.

Com suas danças e poses em closes ginecológicos, cada vez mais siliconadas, corpos esculpidos por cirurgias plasticas, como se fossem ao supermercado e pedissem o corte como se quer... mas???


Chegam sozinhas e saem sozinhas...
Empresários, advogados, engenheiros, analistas, e outros mais que estudaram, estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional e, sozinhos...

Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os novíssimos "personal dancer", incrível.

E não é só sexo não!

Se fosse, era resolvido fácil, alguém dúvida?
Sexo se encontra nos classificados, nas esquinas, em qualquer lugar, mas apenas sexo!

Estamos é com carência de passear de mãos dadas, dar e receber carinho, sem necessariamente, ter que depois mostrar performances dignas de um atleta olímpico na cama ... sexo de academia . . .

Fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão "apenas" dormir abraçadinhos, sem se preocuparem com as posições cabalisticas...

Sabe essas coisas simples, que perdemos nessa marcha de uma evolução cega.

Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção...
Tornamo-nos máquinas, e agora estamos desesperados por não saber como voltar a "sentir", só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós...

Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada nos sites de relacionamentos "ORKUT", "PAR-PERFEITO" e tantos outros, veja o número de comunidades como: "Quero um amor pra vida toda!", "Eu sou pra casar!" até a desesperançada "Nasci pra viver sozinho!"

Unindo milhares, ou melhor, milhões de solitários, em meio a uma multidão de rostos cada vez mais estranhos, plásticos, quase etéreos e inacessíveis, se olharmos as fotos de antigamente, pode ter certeza de que não são as mesmas pessoas, mulheres lindas se plastificando, se mutilando em nome da tal "beleza"...


Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento, e percebemos a cada dia mulheres e homens com cara de bonecas, sem rugas, sorriso preso e cada vez mais sozinhos...

Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário...

Pra chegar a escrever essas bobagens?? (mais que verdadeiras) é preciso ter a coragem de encarar os fantasmas de frente e aceitar essa verdade de cara limpa...

Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia isso é julgado como feio, démodê, brega, familias preconceituosas...

Alô gente!!! Felicidade, amor, todas essas emoções fazem-nos parecer ridículos, abobalhados...

Mas e daí? Seja ridículo, mas seja feliz e não seja frustrado...
"Pague mico", saia gritando e falando o que sente, demonstre amor...

Você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta mais...

Perceba aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca mais volte a vê-la, ou talvez a pessoa que nada tem haver com o que imaginou mas que pode ser a mulher da sua vida...

E, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso a dois...

Quem disse que ser adulto é ser ranzinza ?

Um ditado tibetano diz: "Se um problema é grande demais, não pense nele... 
E, se ele é pequeno demais, pra quê pensar nele?"

Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo, assistir desenho animado, rir de bobagens e ou ser um profissional de sucesso, que adora rir de si mesmo por ser estabanado...

O que realmente, não dá é para continuarmos achando que viver é out... ou in...

Que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo, que temos que querer a nossa mulher 24 horas, maquiada, e que ela tenha que ter o corpo das frutas tão em moda, na TV, e também na playboy e nos banheiros, eu duvido que nós homens queiramos uma mulher assim para viver ao nosso lado, para ser a mãe dos nossos filhos, gostamos sim de olhar, e imaginar a gostosa, mas é só isso, as mulheres inteligentes entendem e compreendem isso.

Queira do seu lado a mulher inteligente: "Vamos ter bons e maus momentos e uma hora ou outra, um dos dois, ou quem sabe os dois, vão querer pular fora, mas se eu não pedir que fique comigo, tenho certeza de que vou me arrepender pelo resto da vida"...

Porque ter medo de dizer isso, porque ter medo de dizer: "amo você", "fica comigo", então não se importe com a opinião dos outros, seja feliz!

Antes ser idiota para as pessoas que infeliz para si mesmo!

20 de outubro de 2011

Amar a Deus e ao próximo - 30º domingo do Tempo Comum

Vivemos numa época em que as relações são fragilizadas e muitas vezes descartáveis. O mundo virtual contribui para isso. São relações frias, distantes e podem ser irreais, pois qualquer um pode forjar um perfil e conversar com o outro.
Com isso se pensou que o problema da solidão estava resolvido. Ninguém mais se sentiria só, pois basta um click e você está conectado com o mundo.
Aqueles que pensavam que o problema de solidão e de relação estava resolvido enganaram-se. Os meios de comunicação aproximam, mas nunca irá substituir o abraço, o olhar, o carinho que podem ser transmitidos somente na relação humana.
Assim acabamos endeusando a máquina e nos esquecemos das pessoas. Buscamos relações, amigos fora e esquecemos-nos dos que estão em casa, ao nosso lado; aqueles velhos amigos do tempo de escola, da faculdade, do primeiro emprego.
Esquecemos que amar é ação e não sentimento. Quem ama cuida, educa, está próximo, estende a mão, sorri, chora, canta, pula, dança. Enfim, é presença real.
Quando Jesus diz que o primeiro e maior dos mandamentos é “amar o Senhor Deus de todo o coração, de toda a alma e de todo o entendimento” (Mateus 22,37), quer nos dizer que devemos ter uma relação de proximidade íntima com Deus. Tornar-se amigo íntimo do Senhor e estar com Ele, pois Ele caminha conosco. O amor a Deus deve ser total e ocupar o primeiro lugar em nossa vida, porque senão, estaremos colocando as coisas no lugar de Deus. E quando colocamos as coisas e inclusive as pessoas em primeiro lugar, nosso amor vai se esvaziando porque as coisas acabam e as pessoas passam e às vezes nos desapontam e desanimam. Quando Deus, porém, ocupa o primeiro lugar em nossa vida, o amor, que é o próprio Deus, nos transforma e nos renova sempre mais, tornando-nos pessoas felizes e realizadas. Como podemos amar de verdade se estamos longe do verdadeiro amor?
O segundo mandamento é semelhante ao primeiro. Também exige amor. Depois de experimentar a verdadeira fonte do amor e ser inebriado por ela, podemos amar aos outros sem nunca sermos decepcionados, porque o nosso amor não buscará recompensa e nem satisfação.
“Amar ao próximo como a si mesmo” (Mt 22,39) é fazer ao outro o que queremos que ele nos faça. É também ir ao encontro do outro e tornar-se próximo, a exemplo do Bom Samaritano que ao ver o homem caído à beira do caminho, não pergunta quem ele é e nem de onde ele vem, mas se aproxima, torna-se próximo para ajudá-lo. Só consegue fazer esse gesto quem experimentou o amor de Deus em sua vida; deixou-se ser amado por Deus.
Agora voltamos ao início do texto. Nossas relações serão mais fraternas e verdadeiras quando amarmos em primeiro lugar a fonte do Amor, que é Deus. As pessoas não serão objeto e os objetos não se tornarão deuses. Assim nossas relações serão verdadeiras e seremos felizes.
Senhor Deus, venha em nosso auxílio.  Ajude-nos e ensine-nos a amar-Te acima de tudo e a amar os nossos irmãos como Tu nos amas.

Pe. Hermes José Novakoski

LITURGIA DO 30º DOMINGO DO TEMPO COMUM 
I Leitura: Êxodo 22,20-26
Salmo 17(18)
II Leitura: Tessalonicenses 1,5-10
Evangelho: Mateus 22,34-40.

19 de outubro de 2011

Absurdos assim só no Brasil

Vejam que absurdo!

O dinheiro que o Brasil vai investir na Copa do mundo de 2014: 33 bilhões de reais.
(Ver reportagem).

É certo que vai gerar emprego, mas e depois o que essas pessoas vão fazer? 


Pior não é isso, mas...
Estranho!
Um país que têm 33 bilhões para investir em esporte diz que não têm dinheiro para investir em rede de esgoto, educação, saúde. Por quê?
Sem sombra de dúvidas é uma questão de prioridade.
Depois da copa do mundo as cidades continuaram sem esgoto, as escolas sucateadas, as filas nos postos e hospitais aumentando. E a desculpa do governo: não tem dinheiro. Querem melhorias? Tem que aumentar ou criar novos impostos. Mas a copa vai acontecer e têm dinheiro!

Segundo Unicef o Brasil deveria investir 8% do seu PIB em educação, contra os 4,7% que investe atualmente (ver reportagem).

Comentários sobre educação:

13 de outubro de 2011

“Eu sou o Senhor, não há outro” (Is 4,6) - 29º domingo do Tempo Comum

Vivemos numa sociedade onde buscam-se diversos deuses. Cada um quer satisfazer as próprias necessidades e então, buscam os deuses de acordo com o que precisam. 

No Antigo Testamento, falando pela boca do profeta Isaías, é o próprio Senhor Deus que afirma: “Eu sou o Senhor, não existe outro: fora de mim não há deuses” (Is 4,5). Por que será que insistimos em buscar outros deuses ou duvidas da existência de Deus?

Seguir os Mandamentos que Deus prescreve ao povo do Antigo Testamento, como Lei e que ainda hoje são válidos, não é fácil. Exige a renúncia de muitas coisas que momentaneamente podem nos satisfazer e nos trazer prazer. Preocupado com o nosso bem estar, Deus nos deu sua Lei porque quer nossa verdadeira felicidade e não a felicidade momentâneo, como estamos acostumados a buscar.

Dar a Deus o que é de Deus e a César o que é de César é colocar cada coisa no seu devido lugar. César que representa o poder, o dinheiro, o rei, recebe os impostos. Deus não se contenta e não se preocupa com as leis que criamos e com o dinheiro que tanto lutamos em guardar. Ele quer de nós algo muito mais precioso: o nosso coração.



Que a celebração deste 29º Domingo do Tempo Comum nos ajude a buscar o Senhor, pois Ele é o nosso único Deus e dar a Ele o nosso coração, toda a nossa vida. 

Deus nos abençoe!

Pe. Hermes José Novakoski

LITURGIA DO 29º DOMINGO DO TEMPO COMUM
I Leitura: Isaias 45,1.4-6
Salmo 95(96)
II Leitura: Tessalonicenses 1,1-5
Evangelho: Mateus 22,15-21.

11 de outubro de 2011

Eles não tem mais vinho

No evangelho da solenidade de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, Maria intercede junto ao Seu Filho: "Eles não têm mais vinho!" (João 2,3).

Hoje falta para nós o vinho da alegria, da paz, da serenidade, da verdade, da justiça, da solidariedade, da fraternidade!

Intercedei por nós Mãe querida!

ORAÇÃO

Senhor, 
eu sei que me conheces e sabes dos meus problemas, 
eu sei que me acompanhas mesmo qando eu me perco.
Eu sei que quando tudo me falta o Senhor está comigo.
Eu sei que tu me deste uma mãe, Maria. 
A tua mãe é minha mãe.
Maria, na simplicidade de sua presença, nunca esteve ausente. Nos momentos em que a angústia atormentava as celebrações da vida, ela soube reconhecer e interceder.
Por isso eu peço, ó Mãe, intercede por mim, 
quando o vinho acabar, intercede por mim. 
quando alguma coisa faltar, intercede por mim.
quando eu mi perder, intercede por mim. 
quando eu pecar, intercede por mim.
quando eu deixar de amar, intercede por mim.
Senhor amado, obrigado pela mãe que nos destes.
É mais uma prova de tu imenso amor.
Cuida de nós.
Amém!

Tirado do livro: Ágape, p. 42 
PADRE MARCELO ROSSI 
Prefácio de GABRIEL CHALITA.

História e Consagração de Nossa Senhora Aparecida

A imagem de Nossa Senhora Aparecida foi encontrada por dois pescadores do Rio Paraíba do Sul, na região de Guaratinguetá, estado de São Paulo, por volta do ano de 1717. Os pescadores Domingos Martins Garcia, João Alves e Filipe Pedroso já pescavam há bastante tempo, sem que conseguissem tirar peixe algum das águas do rio. Foi quando João trouxe em sua rede a parte correspondente ao corpo da imagem e, depois, lançando a rede um pouco mais distante, trouxe nela a cabeça da Senhora. Dali por diante, a pescaria tornou-se copiosa e, receosos de que a quantidade de peixe trazida para os barcos ocasionasse um naufrágio, os três amigos voltaram para casa, trazendo a imagem e contando a todos o prodígio que haviam vivido.

O culto à Senhora não tardou a tomar vulto. À imagem, que representa Nossa Senhora da Conceição, logo foi dado o nome de Aparecida, por ter aparecido do meio das águas nas mãos dos pescadores. Inicialmente instalada em uma capela na vila dos pescadores, já por volta do ano de 1745 teve sua primeira igreja oficial, em torno da qual viria a nascer o povoado e o santuário de Aparecida.

A consagração de Nossa Senhora Aparecida como padroeira do Brasil ocorreu em 31 de maio de 1931, em uma celebração que reuniu, já naquela época, um milhão de pessoas. Os padres redentoristas, responsáveis pelo Santuário Nacional de Aparecida, foram os grandes animadores da construção da Basílica que hoje abriga a imagem da Senhora.

O projeto grandioso teve início em 1955, com a concretagem da nave norte. Construído em forma de cruz, possui capacidade para abrigar 45.000 pessoas e possui uma infraestrutura especial para o atendimento de romeiros que procuram o lugar durante todo o ano para prestar culto à Padroeira.

No dia 04 de julho de 1980, oPapa João Paulo II, em missa celebrada no Santuário, consagrou a Basílica, que recebeu o título de Basílica Menor.

Durante todo o ano acorrem ao Santuário romarias organizadas por grupos religiosos. Algumas, porém, são bastante inusitadas e merecem destaque. No terceiro domingo de maio, ocorre a Moto-romaria, onde motociclistas do Brasil, e de outros países da América Latina, se reúnem no local. No 3º sábado de junho, celebra-se o Dia Nacional do Migrante. E, em 7 de setembro, desde 1995, realiza-se o Grito dos Excluídos, que coincide com a Romaria dos Trabalhadores.


Oração à Nossa Senhora Aparecida 

Nossa Senhora Aparecida, aqui tendes, diante de vossa imagem, o vosso Brasil, o Brasil que vem novamente consagrar-se à vossa maternal proteção. 

Escolhendo-vos por especial padroeira e advogada de nossa Pátria, nós queremos que ela seja inteiramente vossa. 

Que seja vossa a sua natureza exuberante, vossas as suas riquezas, vossos os campos e as montanhas, os vales e os rios, vossas as cidades e as indústrias, vossa a sociedade, os lares e seus habitantes com tudo o que possuem, vosso, enfim, todo o Brasil. 

Sim, Senhora da Conceição Aparecida, o Brasil é vosso. Por vossa intercessão temos recebido todos os bens que Deus nos prodigalizou e muitos ainda esperamos receber. 

Obrigado por tudo, Virgem Mãe Aparecida. Abençoai, Senhora, o Brasil que vos agradece, o Brasil que vos ama, o Brasil que é vosso. 

Protegei a Santa Igreja, preservai a nossa fé, defendei o Santo Padre, assisti os nossos bispos, santificai o nosso clero, amparai o nosso povo, esclarecei o nosso governo, guiai a nossa mente no caminho do bem e da verdade. 

Rainha do Brasil, mãe de todos os brasileiros, venha a nós o amoroso reino do Pai. Por vossa mediação, venha à nossa pátria o Reino de Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso. Amém. 

Fonte: folhetos entregues na Basilica de Aparecida 

Consagração a Nossa Senhora Aparecida

“Ó Maria Santíssima, que em vossa querida imagem de Aparecida espalhais inúmeros benefícios sobre todo o Brasil, eu, cheio (a) do desejo de participar dos benefícios de vossa misericórdia, prostrado (a) a vossos pés consagro-vos meu entendimento, para que sempre pense no amor que mereceis.

Consagro-vos minha língua, para que sempre vos louve e propague vossa devoção. Consagro-vos meu coração, para que, depois de Deus, vos ame sobre todas as coisas. 

Recebei-me, ó Rainha incomparável, no ditoso número de vossos filhos e filhas. 

Acolhei-me debaixo de vossa proteção. Socorrei-me em todas as minhas necessidades espirituais e temporais e, sobretudo, na hora de minha morte. Abençoai-me, ó Mãe Celestial, e com vossa poderosa intercessão fortalecei-me em minha fraqueza, a fim de que, servindo-vos fielmente nesta vida, possa louvar-vos, amar-vos e dar-vos graças no céu, por toda a eternidade.”
Assim seja!

CRIANÇAS

Entre a inocência da infância e a compostura da maturidade, há uma deliciosa criatura chamada criança. Embora se apresentem em tamanho, pesos e cores sortidos, todas as crianças têm o mesmo credo: aproveitar cada minuto de todas as horas, de todos os dias e protestar ruidosamente (pois barulho é sua única arma) quando seu último minuto é decretado e os adultos as empacotam e as colocam na cama.

Crianças são encontradas em toda parte: em cima de, embaixo de, dentro de, subindo em, balançando-se no, correndo em volta de, pulando para...

As mães as adoram, irmãos e irmãs mais velhos as suportam, adultos as ignoram, o Céu as protege!

Uma criança é a verdade com o rosto sujo, a beleza com um corte no dedo, a sabedoria com um chiclete no cabeço, a esperança no futuro com uma rã no bolso.

Quando você está ocupado, a criança é uma conversa fiada, intrometida e amolante. Quando você deseja que ela cause boa impressão, seu cérebro vira geléia ou ela se transforma numa criatura sádica e selvagem empenhada em destruir o mundo ao seu redor...

Uma criança é um ser híbrido: tem o apetite de um cavalo, a energia de uma bomba atômica no bolso, a curiosidade de um gato, os pulmões de um ditador, a imaginação de um Julio Verne, o retraimento de uma violeta, o entusiasmo de um bombeiro e, quando se mete a fazer alguma coisa, é como se tivesse cinco polegares em cada mão!

Gosta de sorvete, canivete, serrote, pedaços de pau, bichos grandes, dos pais, dos sábados, domingos e feriados e mangueiras d’água. Não é partidária do catecismo, escola, livros sem figuras, lições de música, colarinhos, barbeiros, agasalhos, adultos e “hora de dormir”. Ninguém como elas, se levantam tão cedo e nem chega tão tarde para jantar! Ninguém se diverte tanto com árvores, cachorros e mosquitos. Ninguém é capaz de colocar num só bolso: um canivete enferrujado, uma maçã comida pela metade, um metro e meio de barbante, um aro plástico, dois chicletes, três moedas, um estilingue e fragmentos de uma substância ignorada...

Uma criança é uma criatura mágica: você pode mantê-la fora do seu escritório, mas não pode expulsá-la de seu coração. Pode pô-la fora da sala de visitas, mas não pode tirá-la de sua mente. Queira ou não, ela é seu captor, seu dono, seu patrão, um nanico, um saco de encrencas.

Mas... Quando, à noite você chega em casa com suas esperanças e seus sonhos reduzidos a pedaços, ela possui a magia de soldá-los num segundo, pronunciando duas simples palavras: “alô, papai” – “alô mamãe”...

Autor desconhecido

Texto recebido por e-mail.

1ª Paróquia Beato João Paulo II

            É com imensa alegria que lhes comunico e convido a participarem conosco, através da TV Canção Nova, da Missa de fundação da primeira Paróquia do Beato João Paulo II, no Brasil.

            A Missa será celebrada por Dom Gil, Arcebispo de Juiz de Fora - MG no dia 22 de outubro às 18:00 horas, e será transmitida, ao vivo pela Canção Nova.




A Oração abaixo, do Beato João Paulo II, foi escrita pela amiga Vera Lucia Ribeiro Guedes.


ORAÇÃO AO BEATO JOÃO PAULO II

Beato João Paulo II, vós que fostes peregrino no mundo moderno, abençoando terras distantes, trazendo para perto de cada povo o Sagrado Ministério do Sucessor de Pedro, sinal da unidade desejada por Cristo, intercedei pelos povos de todo o orbe, tão necessitado da graça divina. Intercedei, ó Beato João Paulo II, junto ao Pai, em nome de Jesus, na força do Espírito Santo, especialmente por mim que tanto necessito do favor de Deus neste momento (acrescentar o pedido pessoal). Intercedei continuamente por nós em nossa caminhada de fé, para que possamos alcançar a graça da salvação.
Amém. 

Esta oração que me foi inspirada, teve Aprovação Eclesiástica por Dom Eurico dos Santos Veloso, Bispo Emérito de Juiz de Fora - MG, em 23/10/2008 e foi reformulada por Dom Gil Antônio Moreira, atual Arcebispo de Juiz de Fora, após a sua Beatificação em setembro de 2011. De Domínio Público e de Distribuição Gratuita.


Vera Lucia Ribeiro Guedes

9 de outubro de 2011

Círio de Nazaré: momento de renovar a fé

            Os olhos se enchem de lágrimas e o coração de emoção. Não tem como não se encantar. Dois milhões e duzentas mil pessoas a uma só voz aclamando a Mãe de Nazaré.
        Este é o Círio de Nazaré de Belém, PA. Fieis do Pará e do mundo todo se unem para o maior evento católico do mundo. Louvar a Deus por nos ter dado uma Mãe, a sua Mãe que nunca nos abandona.
        Os números assustam quem vem pela primeira vez, como eu. São 11 procissões nas mais diversas modalidades, mas com um único objetivo: saudar Maria por interceder junto à Deus por todos nós.
        A imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré visita, na quinzena que antecede a grande festa, todas as paróquias da diocese. Além das paróquias são visitados hospitais, asilos, abrigos, escolas. O Hospital Divina Providência, a paróquia Nossa Senhora de Nazaré e o Abrigo de Hansenianos João Paulo II de Marituba receberam a visita da imagem.
        Na sexta-feira, 7 de outubro, a imagem percorreu os municípios de Ananindeua e Marituba, passando pela BR 316. Em diversos pontos a imagem foi homenageado pelos moradores e comércio local. Milhares de pessoas marcaram presença.
        No sábado, pela parte da manhã, mais de 400 embarcações com 50 mil romeiros fizeram a romaria fluvial seguida da Moto Romaria que contou com cerca de 15 mil motos e mais de 30 mil pessoas.
        A transladação que acontece na tarde/noite de sábado é linda. A imagem de Nossa Senhora de Nazaré deixa a basílica e é levada até a catedral metropolitana. No domingo a imagem retorna até a basílica. Para a caminhada, é atrelada a berlinda (andor onde é levada a imagem da santa) uma corda de 400 metros onde os fieis querem chegar e pelo menos tocar. Muitos, com o objetivo de pagar promessas, ficam segurando a corda durante todo o trajeto. Os chamados promesseiros se emocionam e contam as graças recebidas. O trajeto de 3,6 km foi percorrido neste ano em 6 horas. Em 2004 o trajeto levou 9h15 para ser percorrido.
        Durante a procissão do domingo os meios de comunicação se voltam para Belém. Quase todos. Chamou a atenção que alguns dos sites nacionais de notícia sequer mencionam o fato. Por que será que não chama a atenção um acontecimento desses? Um evento de tamanha proporção merece mais destaque e não apenas a violência e a política. Enquanto acontecia a grande caminhada, fiquei passando por diversos sites e poucos mencionavam o evento.
        O tamanho do acontecimento, o número de fieis, mostra a grandiosidade da fé Católica. Que a Mãe de Deus e nossa Mãe interceda por todos nós. Termino citando uma canção Senhora e Rainha do Pe. Zezinho que reflete esse momento único da Igreja Católica.

Pe. Hermes JN, PSDP

Senhora e Rainha
Pe. Zezinho

O povo te chama de Nossa Senhora
Por causa de Nosso Senhor
O povo te chama de Mãe e Rainha
Porquê Jesus Cristo é o Rei do céu
E por não ti ver como desejaria
Te vê com os olhos da fé
Por isso ele coroa a tua imagem Maria
Por seres a mãe de Jesus
Por seres a mãe de Jesus de Nazaré
Como é bonita uma religião
Que se lembra da mãe de Jesus
Mais bonito é saber quem tu és
Não és deusa, não és mais que Deus
Mas depois de Jesus, o Senhor
Neste mundo ninguém foi maior

Aquele que lê a palavra Divina
Por causa de Nosso Senhor
Já sabe que o livro de Deus nos ensina
Que só Jesus Cristo é o intercessor
Porém se podemos orar pelos outros
A Mãe de Jesus pode mais
Por isto te pedimos em prece oh! Maria
Que leves o povo a Jesus
Porquê de levar a Jesus entendes mais
Como é bonita uma religião
Que se lembra da mãe de Jesus
Mais bonito é saber quem tu és
Não és deusa, não és mais que Deus
Mas depois de Jesus, o Senhor
Neste mundo ninguém foi maior

Imagem site FOLHA

Esta e as imagens abaixo foram extraídas do site Portal ORM



8 de outubro de 2011

Celebração e confraternização no dia do fundador

No dia 8 de outubro, dia do nosso pai fundador, celebramos com a presença dos irmãos e irmãs Pobres Servos da Divina Providência, benfeitores e amigos do COV – Centro de Orientação Nossa Senhora de Nazaré, a missa festiva em honra a São João Calábria. Durante a celebração os vocacionados Antonio Dener, Antonio Mauricio e Leonardo e o Postulante José Haroldo fizeram a entrega dos pedidos para a próxima etapa de formação. A festa foi precedida de um tríduo preparatório.

Depois da celebração da santa missa houve um café, onde cada um partilhou o que trouxe. Louvamos a Deus Pai Providente pela vida de São João Calábria e pelo carisma a ele inspirado. Nos unimos a toda a família calabriana presente no mundo a este momento de fé.









7 de outubro de 2011

Vinde para a festa! Círio de Nazaré

A Igreja de Belém PA está em festa. É o círio de Nazaré. Milhões de pessoas vindo do mundo todo vêm louvar a Deus pela intercessão de Nossa Senhora. Você também é convidado para esta festa! 

Na parábola do Evangelho deste 28º domingo do Tempo Comum (Mateus 22,1-14) Jesus conta que um rei preparou uma festa e mandou chamar os convidados, mas estes não quiseram vir porque estavam muito ocupados. Então o rei mandou chamar outros, que não tinham sido convidados primeiramente. Estes não recusam e vão para o banquete.

Todos nós somos chamados por Deus para o banquete da Eucaristia. Para o banquete da vida, onde o próprio Jesus se oferece como pão para nos alimentar. Como os convidados da parábola, muitas vezes deixamos a graça de Deus passar e dizemos que não temos tempo. Parece que o dizer “não temos tempo” é o grande dito da modernidade. Para parecer importante, tem que não ter tempo. Pessoas importantes são pessoas ocupadas, ou que pelo menos digam que não tem tempo.

E assim deixamos passar a graça de Deus em nossa vida. Quantas graças Deus derrama sobre nós, mas como estamos sempre muito ocupados, não temos tempo de ir a missa, de rezar o terço, de meditar sua Palavra. Que pena. Os únicos a perder somos nós. Porque Deus dirigi o convide a outros que ‘tem tempo’ para Ele.

Maria lança o mesmo convite: “Vinde para a festa!”. Vinde para a festa da Mãe louvar a Deus Pai por todas as graças e bênçãos que Ele derrama abundantemente sobre todos. Vinde e não tenhais medo! 


Belém espera de braços abertos os romeiros. Maria a dona da casa, acolhe todos os seus filhos e filhas com carinho de Mãe e intercede por cada um junto ao seu Filho Jesus.

Deus seja louvado por nos ter dado Maria como Mãe. Deus seja louvado pelo Círio de Nazaré.

Deus abençoe a todos.

Pe. Hermes José Novakoski

LITURGIA DO 28º DOMINGO DO TEMPO COMUM
I Leitura: Isaias 25,6-10
Salmo 22(23)
II Leitura: Filipenses 4,12-14.19-20
Evangelho: Mateus 22,1-14.







Círio de Belém


Realizado em Belém do Pará há mais de dois séculos, o Círio de Nazaré é uma das maiores e mais belas procissões católicas do Brasil e do mundo. Reúne, anualmente, cerca de dois milhões de romeiros numa caminhada de fé pelas ruas da capital do Estado, num espetáculo grandioso em homenagem a Nossa Senhora de Nazaré, a mãe de Jesus.

No segundo domingo de outubro, a procissão sai da Catedral de Belém e segue até a Praça Santuário de Nazaré, onde a imagem da Virgem fica exposta para veneração dos fiéis durante 15 dias. O percurso é de 3,6 quilômetros e já chegou a ser percorrido em nove horas e quinze minutos, como ocorreu no ano de 2004, no mais longo Círio de toda a história.

Na procissão, a Berlinda que carrega a imagem da Virgem de Nazaré é seguida por romeiros de Belém, do interior do Estado, de várias regiões do país e até do exterior. Em todo o percurso, os fiéis fazem manifestações de fé, enfeitam ruas e casas em homenagem à Santa. Por sua grandiosidade, o Círio de Belém foi registrado, em setembro de 2004, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), como Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial.

Além da procissão de domingo, o Círio agrega várias outras manifestações de devoção, como a trasladação, a romaria fluvial e diversas outras peregrinações e romarias que ocorrem na quadra Nazarena.

Curiosidade: o termo "Círio" tem origem na palavra latina "cereus" (de cera), que significa vela grande de cera.


6 de outubro de 2011

O Poder da Ave Maria

Ave Maria, cheia de graça
O senhor é convosco
Bendita sois vós entre as mulheres
Bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus.
Santa Maria, mãe de Deus
Rogai por nós, pecadores
Agora e na hora da nossa morte.
Amém!

**********

Milhões dos católicos rezam frequentemente a Ave Maria. Alguns repetem-na depressa, nem mesmo pensando nas palavras que estão dizendo. Estas palavras a seguir poderão ajudá-lo a recitá-la mais pensativamente.

- Elas podem dar grande alegria à Mãe de Deus para se obter as graças que ela deseja.

- Uma Ave Maria bem rezada enche o coração de Nossa Senhora com alegria e nos concede grandes graças. Uma Ave Maria bem recitada dá-nos mais graças que mil rezadas sem reflexão.

- A Ave Maria é como uma mina de ouro da qual nós podemos sempre extrair e nunca se esgota. É difícil rezar a Ave Maria? Tudo o que temos que fazer é saber seu valor e compreender seu significado.

- S. Jerônimo nos diz que "as verdades contidas na Ave Maria são tão sublimes, tão maravilhosas, que nenhum homem ou anjo poderiam compreendê-las inteiramente."

- S. Tomás de Aquino, príncipe dos teólogos, "o mais sábio dos santos e o mais santo dos sábios", como Leão XIII o chamou, pregou a Ave Maria por 40 dias em Roma, enchendo os corações de êxtase.

- Pe. F. Suárez, o santo e erudito jesuita, declarou que ao morrer dispostamente daria todos os livros que escreveu, todas as obras de sua vida, pelo mérito de uma só Ave Maria rezada devotamente.

- S. Matilde, que amava muito Nossa Senhora, certo dia estava se esforçando para compor uma bela oração em sua honra. Nossa Senhora apareceu-lhe, com as letras douradas em seu peito: "Ave Maria, cheia de graça." Disse-lhe: "Desista, minha filha, de seu trabalho, pois nenhuma oração que talvez você pudesse compor dar-me-ia a alegria e o prazer da Ave Maria."

Cada vez que dizemos a Ave Maria repetimos as mesmas palavras com que o arcanjo Gabriel saudou Maria no dia da Anunciação, quando ela se tornou a Mãe do Filho de Deus.

Muitas graças e alegrias encheram a alma de Maria naquele momento.

Quando oramos o Ave Maria ofertamos novamente essas graças e alegrias à Nossa Senhora e ela os aceita com imenso prazer. Em troca ela nos dá uma ação dessas alegrias.

Certa vez Nosso Senhor pediu a S. Francisco que lhe desse algo. O santo respondeu: "Querido Senhor, eu não posso lhe dar nada que eu já não lhe dei, todo meu amor".

Jesus sorriu e disse: "Francisco, dê-me tudo de novo e de novo e irá dar-me o mesmo prazer".

Da mesma forma nossa querida Mãe aceita cada vez que oramos o Ave Maria e recebe as alegrias e prazer que ela teve das palavras de S. Gabriel.

Deus Todo-poderoso deu a Sua Bendita Mãe toda a dignidade, grandeza e santidade necessária para torná-la perfeita para ser sua Mãe.

Mas Ele também lhe deu toda a doçura, amor, brandura e afeto necessário para fazê-la também nossa querida Mãe. Maria é realmente nossa Mãe.

Assim como os filhos se dirigem às suas mães para pedir ajuda, da mesma forma deveríamos ir com a mesma confiança ilimitada a Maria.

S. Bernardo e muitos Santos disseram que nunca ouviram falar em qualquer tempo ou lugar que Maria se recusou a ouvir as orações de seus filhos na Terra.

Por que não percebemos estas consoladoras verdades? Por que recusar o amor e consolação que a doce Mãe de Deus nos oferece?

É lamentável que a nossa ignorância nos priva desta ajuda e consolação.

Amar e confiar em Maria é ser feliz agora na Terra e depois feliz no céu.

O dr.Hugh Lammer foi um dedicado protestante, com forte ódio contra a Igreja Católica. Um dia ele encontrou uma explicação da Ave Maria e começou a lê-la. Ele ficou tão encantado com ela que começou a rezá-la diariamente. Insensivelmente, toda a sua animosidade anti-católica começou a desaparecer.

Ele se tornou um bom católico, um santo padre e um professor de Teologia Católica em Breslau.

Chamaram um sacerdote ao lado de cama de um homem que morria no desespero por causa dos seus pecados. O homem recusava se confessar. Como um último 
recurso o sacerdote pediu-o a orar pelo menos a Ave Maria. Logo após, o pobre homem fez uma confissão sincera e morreu uma morte santa.

Na Inglaterra, perguntaram a um sacerdote da paróquia ver uma senhora protestante que estava gravemente doente, e que desejava se tornar católica.

Perguntado se alguma vez ela já tinha ido à Igreja Católica ou se ela tinha falado com católicos, ou se ela tinha lido livros Católicos, ela respondeu: "não". Tudo o que ela podia lembrar era que, uma amiga lhe ensinou o Ave Maria, o qual ela rezava toda noite. Ela foi batizada e, antes de morrer, teve a felicidade de ver seu marido e filhos batizados.

S. Gertrudes diz-nos no seu livro "Revelações" que quando nós agradecemos a Deus pelas graças que Ele deu a qualquer Santo, tornamo-nos participantes daquelas determinadas graças.

Que graças então não temos quando oramos a Ave Maria agradecendo a Deus por todas as inexprimíveis graças que Ele deu a Sua Bendita Mãe?


"Uma Ave Maria dita sem sensível fervor,mas com um puro desejo em um tempo de aridez, tem muito mais valor à minha vista do que um Rosário inteiro no meio das consolações".

(Nossa Senhora a Ir. Benigna Consolata Ferrero)


Com Aprovação Eclesiástica. Fonte do texto.

5 de outubro de 2011

Mais sobre bancos

Na postagem anterior a esta, fiz uma crônica (Bancos não precisam mais de clientes) sobre o que passei em bancos. Quando vi este vídeo da jornalista Salete Lemos, compreendi melhor sobre o que está acontecendo.
Vale a pena ver o vídeo que lhe custou o emprego.

video
Vídeo recebido por e-mail

2 de outubro de 2011

ATENÇÃO: Bancos não precisam mais de clientes!

A que ponto chegamos.

Até um tempo atrás bancos faziam de tudo para ter clientes porque estes lhes eram importantes.

Mas o tempo mudou. Hoje com a oferta de bancos e mais bancos, escolhemos a quem iremos confiar nossas finanças. E na pior das hipóteses, os bancos começam a selecionar seus clientes. Acham-se no direito de fecharem as portas aos clientes que não lhe interessam.

Parece piada, mas não é. Ao procurar agências bancárias tive que viver esta infeliz realidade. Um fechou as portas, acredito eu, por ter demais clientes. Outro enrola dizendo que o problema não é com a agência, mas com a central. E então, como fica esse pobre cliente? A mercê da boa vontade dos bancos que não se preocupam com as necessidades dos clientes.

As respostas são sempre as mesmas: "Você é importante para nós e queremos muito tê-lo como nosso cliente". Mas que tipo de cliente? Aquele que tem milhões???

Diante de tudo isso resta confiar na Providência de Deus, porque esta sei que não falha nunca.

1 de outubro de 2011

A vinha do Senhor - 27º domingo do Tempo Comum

Neste 27º domingo do Tempo Comum, adentrando no mês de outubro que é o mês missionário, somos convidados a refletir sobre a nossa missão de trabalhar na vinha do Senhor. Todos somos missionários e o Senhor conta com nossa colaboração na difusão do seu Reino. 

Tanto a primeira leitura da profecia de Isaías como o Evangelho de São Mateus tem como pano de fundo a vinha do Senhor. Na leitura o profeta nos mostra que a vinha plantada por um amigo é bem cuidada, mas não produz frutos bons, ao contrário, produz frutos selvagens. Por isso o dono a abandona entristecido, porque ela não atendeu a suas expectativas e cuidados. No Evangelho Jesus conta que certo proprietário plantou uma vinha, fez um lagar para esmagar as uvas, construiu uma torre e a arrendou a vinhateiros para que a cuidassem dela e devolvessem a produção.

Podemos comparar a vinha com nossa vida e o planeta. Deus criou tudo muito bonito, mas nós nos apossamos de tudo e queremos destruir a maravilhosa obra do criador, assim como fizeram os que haviam sido contratados para cuidar da vinha. Eles esquecem que são contratados para cuidar e não para tomar posse.

A problemática da narrativa continua se repetindo hoje: ninguém quer servir, todos querem ser os donos, tomar posse. Esquecemo-nos que somos contratados pelo Senhor da vinha para cuidar dela; para trabalhar a fazer render e devemos devolver ao dono a produção.

Quantas vezes reclamamos que não somos cuidados. Será que não somos cuidados ou queremos tomar o lugar de Deus? Assim como o proprietário cuida da vinha, o Senhor cuida de todos nós e nos dá todos os elementos para cumprirmos bem nossa missão. Porém, quando nos esquecemos que somos chamados a cuidar e não a dominar, a vinha fica propensa aos desastres. Descuidamos do presente, do dom recebido do Criador e ainda reclamamos que Ele é muito exigente. Ele precisa ser exigente porque grande foi o dom, o presente que Ele nos deu.

Que o Senhor da vinha perdoe nossa falta de disponibilidade em servir e nos dê sempre um espírito de partilha e comunhão.

Abençoado domingo e mês missionário para todos !

Pe. Hermes José Novakoski

LITURGIA DO 27º DOMINGO DO TEMPO COMUM
I Leitura: Isaias 5,1-7
Salmo 79(80)
II Leitura: Filipenses 4,6-9
Evangelho: Mateus 21,33-43.