30 de outubro de 2011

Agradeço-te Senhor pelos seis meses de sacerdócio

Naquele dia nascia o sexto filho de um casal do interior. Família simples, humilde, pobre, mas não abandonada pela graça de Deus. Ninguém imaginava que no coração daquela criança, Deus já tinha colocado um sonho maior.

Passaram-se os anos. As dificuldades o fizeram deixar de estudar. Mas não era por acaso. Deus sempre tira proveito de cada situação, por pior que possa parecer aos nossos olhos. E foi assim mesmo.

Uma pausa para fortalecer ainda mais a chama colocada por Deus. Uma pausa para o fortalecimento. E assim a águia ergue o primeiro vôo em busca das alturas, em busca do sonho, que é voar.

Passaram-se os anos e o sonho que às vezes parecia distante, torna-se realidade.

Comunidade reunida. É dia de festa! É dia de alegria! O grande sonho colocado por Deus em seu coração e sonhado por todos esses anos não só por ele, mas por todos que o acompanhavam, tornava-se realidade.

30 de abril de 2011. Paróquia Nossa Senhora do Monte Claro, Áurea RS.

Amigos, familiares, conhecidos. Pessoas de perto e de longe unidas num só coração. Momento de louvar a Deus e de firmar o SIM ao Dono da Messe. Era um dia esperado e desejado. A emoção toma conta de todos. Pela imposição das mãos episcopais, aquele menino era consagrado ao Senhor como seu servo.

Deus sempre reserva maravilhas aos que Ele ama. A Providência queria que fosse assim e assim se fez. 1º de maio de 2011. No dia da beatificação do Papa João Paulo II, aquele menino, agora sacerdote, celebrava a primeira Missa. Elevava sobre o Altar pela primeira vez a Hóstia Santa, o próprio Corpo e Sangue de Cristo. Um dia inesquecível e sem igual. Um papa polonês elevado à glória dos Altares. Um descendente de polonês sendo ordenado Sacerdote.

Hoje já se passaram seis meses. Quanta graça Deus derramou na vida desse menino, hoje crescido. Quantas graças Deus tem derramado sobre todos os que recorrem a ele para pedir bênção, confessar, celebrar. Ele é um instrumento de Deus.

Nestes seis meses percebi a grandeza e a dignidade da vocação sacerdotal.

- Senhor! Dá-me sempre o dom da fidelidade ao Teu amor. Estou em Tuas mãos!

Agradeço por todos os que fazem parte da minha vida, por me ajudarem a ser mais feliz seguindo Deus.

A vocação é para o povo e com o povo.

Deus abençoe a todos!


Aos seis meses da ordenação.

Marituba, 30 de outubro de 2011.



Pe. Hermes José Novakoski