11 de novembro de 2011

VIGILÂNCIA E SERVIÇO - 33º domingo do Tempo Comum

Estamos nos aproximando do final do ano litúrgico e a Palavra de Deus vem nos exortando à vigilância, pois não sabemos o dia nem a hora que o Senhor virá.

Com o imediatismo em que estamos vivendo no mundo atual, onde tudo deve ser “para ontem”, é difícil falar de vigilância. A preocupação é com o aqui e o agora. O que mais importa para uma grande maioria é viver bem o hoje, sem esperar nada para depois. A vida é aqui e agora e só.

Que a vida é aqui e agora está certo. Não podemos nos esquecer, contudo, que do aqui e agora depende a nossa salvação ou a nossa condenação. Por isso não podemos viver o aqui e agora como se nada houvesse depois. É para essa vigilância que a Palavra de Deus nos alerta (II Leitura). Somos filho da Luz, filhos de Deus e não devemos temer, esperar com medo, mas com confiança e alerta, pois não sabemos a hora que o Senhor virá.

Estar vigilante não é ficar com medo porque o dia do Senhor será terrível! Vigiar é estar sempre servindo ao Senhor, colocando em prática nossos talentos: os dons que Deus nos deu. O Senhor vai pedir contas do que fizemos com esses talentos: se os guardamos para nós pelo medo, ou se os fizemos render, produzir. Quanto mais produzimos, quanto maior nosso esforço, maior será nossa alegria, porque seremos os bons servos que, por amarem seu Senhor, colocam o que d’Ele receberam a Seu serviço.

O destino dos que nada fizeram, dos que guardaram somente para si os dons e talentos, será outro. Serão lançados para fora e ali “haverá choro e ranger de dentes” (Mt 25,30). A acomodação, a preguiça são coisas que não agradam a Deus, pois Ele nos concede os dons e talentos para que outros sejam tocados e cheguem a Ele.

Diante desse cenário devemos nos perguntar: o que estou fazendo com os talentos, com os dons que Deus me deu? Eles estão produzindo frutos em mim ou eu os estou sufocando com medo? Estar vigilante é colocar os dons a serviço especialmente dos que mais precisam.

Senhor dê- nos o dom da Sabedoria para colocarmos sempre em prática os dons que Tu nos concede.

Senhor tem piedade de nós e nos fortaleça.

Pe. Hermes José Novakoski, PSDP

LITURGIA DOMINICAL
1ª Leitura: Provérbios 31,10-13.19-20.30-31
Salmo: 127(128)
2ª Leitura: Tessanolicenses 5,1-6
Evangelho: Mateus 25,14-30