29 de dezembro de 2011

FELIZ ANO NOVO



Chegado mais um ano. Com ele as esperanças se renovam.
São creditados mais 366 dias para lutarmos pela realização de nossos sonhos.
Não são apenas dias, mas possibilidades.
Por isso não deixe passar em branco essas possibilidades de lutar, de sonhar e de vencer!
Você será um vencedor se acreditar em Deus, nos seus sonhos, nas suas possibilidades e lutar. Não desanime e não desista.
Renove os propósitos de recomeçar.
Tenha uma vida saudável.
Ame as pessoas!
Abrace!
Sorria sempre!
Na vida não importa quantas vezes você caiu ou foi derrubado, mas quantas vezes você está disposto a se levantar.
Cultive boas amizades.
Tenha sempre uma palavra amiga para os outros.
Mantenha vida a chama da fé e da esperança.
Que seus dias sejam iluminados pela luz e pela sabedoria de Deus.
Desejo que você seja muito FELIZ neste NOVO ANO.
Feliz 2012!
Feliz recomeço!
Feliz realização dos seus sonhos.

Pe. Hermes, PSDP

22 de dezembro de 2011

Feliz Natal!


A simplicidade do presépio mostra que o Natal é feliz para os simples
Para os de puro coração
Para os que buscam o Senhor!

Aprendamos de Cristo que para ser feliz não precisa ter coisas
Mas amar a todos sem distinção
Se doar para que o outro seja feliz também!

Para você e sua família!
FELIZ NATAL

Que o Ano Novo seja cheio de conquistas, paz e muito amor.
Que todos vivamos aquilos que somos: irmãos.

Pe. Hermes José Novakoski, PSDP

“EU VOS ANUNCIO UMA GRANDE ALEGRIA” - É Natal

É com este grande anúncio que celebramos neste domingo o Natal do Senhor. É um anúncio alegre porque chegou o tão esperado dia: Deus habita entre nós. Ele, o Verbo se fez carne e está em nosso meio. 

O profeta Isaías anuncia esse dia como o “DIA DA LUZ”. O povo que andava na escuridão agora anda na luz que é o próprio Deus: “O povo que andava na escuridão viu uma grande Luz; para os que habitam nas sombras da morte, uma Luz resplandeceu” (Is 9,1).

Cristo é presença junto a seu povo. Ele veio para realizar a promessa do Pai e instaurar o seu reinado. Ele não foi reconhecido porque o Seu reino não é como os reinos deste mundo. O profeta Isaías diz que Ele consolidará e confirmará o Seu reinado em justiça e santidade, diferente dos reinados deste mundo que não estão preocupados com a justiça e muito menos com a santidade. “Ele traz nos ombros a marca da realeza; o nome que lhe foi dado é: conselheiro admirável (...) príncipe da paz. Grande será o seu reino e a paz não há de ter fim” (Is 9,5-6).



Como já dissemos, o anúncio do Natal é um anúncio alegre. Os cristãos se alegram porque Deus é um Deus presente que caminha conosco. Não é um Deus distante, ausente do povo. Mas um Deus que sofre, vive, compartilha das alegrias e sofrimentos dos seus filhos. 

Que a Luz e a Alegria do Natal possam estar sempre em nossos lares e todos os dias do novo ano, para que se estabeleça um novo tempo de paz, justiça, igualdade e fraternidade. Que o Natal não seja apenas um dar e receber presentes, mas acolher o maior presente, que é Jesus Cristo. Que Ele encontre espaço em nosso coração e faça morada. A construção do Seu reinado começa com a renovação do nosso coração, purificando nossos desejos e intenções.

Vem Senhor Jesus! Vem habitar entre nós!

Feliz Natal! Abençoado seja o Ano Novo!

Pe. Hermes José Novakoski, PSDP

LITURGIA:
Missa da noite (dia 24)
I LEITURA: Isaías 9,1-6
SALMO 95 (96)
II LEITURA: Tito 2,11-14
EVANGELHO: Lucas 1, 1-14

Missa do dia (dia 25)
I LEITURA: Isaías 52,7-10
SALMO 97 (98)
II LEITURA: Hebreus 1,1-6
EVANGELHO: João 1, 1-18

15 de dezembro de 2011

“Faça-se em mim segundo a Tua Palavra” - 4º Domingo do Advento

Como é difícil obedecer! Cada vez mais as pessoas buscam autonomia dos seus atos, pensamentos e sentimentos. Os adolescentes cada vez mais cedo querem decidir por conta própria o que devem fazer e o que é certo e errado. Fica cada vez mais difícil educar os filhos na obediência. 

A liturgia deste 4º Domingo do Advento nos apresenta uma personagem que é modelo de obediência. Ao receber uma missão ela não questiona, mas prontamente acolhe e diz: FAÇA-SE! É por isso que Maria tornou-se modelo de obediência e também de acolhida. Ela acolhe o projeto de Deus e coloca-se inteiramente à Sua disposição.

Quando o Anjo aparece, Maria não fica questionando a mensagem recebida. Apenas quer entender melhor para poder cumprir fielmente o chamado de Deus. Ela poderia ter exigido casa, meio de transporte, salário maternidade. Mas não! Ela imediatamente aceita e começa a servir visitando Isabel, sua prima que também estava grávida por graça de Deus. Confia em Deus e essa confiança faz com que ela se abandone inteiramente em Suas Mãos.

O Natal está chegando. Estamos na última semana de preparação. Cristo vem e quer fazer morada em nosso coração, assim como fez morada no coração e no seio de Maria. Ele quer que estejamos preparados e sejamos obedientes ao seu mandato de tornar-se mensageiro da sua vinda.

São Paulo ao escrever à comunidade de Roma, diz: “Agora esse mistério foi manifestado e, mediante as Escrituras proféticas, conforme determinação do Deus eterno foi levado ao conhecimento de todas as nações, para trazê-las à obediência da Fé”.

Cristo se manifesta ainda hoje em nossos corações e nas nossas comunidades reunidas para rezar e meditar Sua Palavra. Deseja que o anunciemos aos que ainda não o conhecem e que com a nossa vida testemunhemos o Seu amor.

Aprendamos de Maria a dizer sim ao Projeto de Deus. Aprendamos com ela a obedecer ao Pai, caminho da nossa felicidade. Não nascemos por acaso e nem para o acaso. Deus que nos ama desde sempre tem uma grande missão para cada um de nós. Precisamos estar atentos para ouvir sua voz e dizer sim ao seu apelo.

Maria, Mãe da obediência, intercedei por nós.

Pe. Hermes José Novakoski, PSDP.



LEITURAS DO 4º DOMINGO DO ADVENTO
1ª Leitura: 2Samuel 7,1-5.8-12.14.16
Salmo: 88(89)
2ª Leitura: Romanos 16,25-27
Evangelho: Lucas 1,26-38

QUANDO CHEGAR O NATAL


Quando chegar o Natal, quero ver todos abraçados sorrindo e alegres porque Cristo fez morada entre nós; porque Jesus Cristo quer que sejamos todos irmãos. 


Quando chegar o Natal, quero ver a paz habitando em todas as pessoas, em todos os lares, nações e em todos os corações; porque Jesus Cristo é portador da paz. 

Quando chegar o Natal, quero ver as famílias reunidas para orar, celebrar, festejar; porque Jesus Cristo veio ensinar a orar, a celebrar, a partilhar. 

Quando chegar o Natal, quero ver muita luz brilhando especialmente nos olhos das pessoas. Porque Jesus Cristo quer fazer morada em cada um de nós e transformar nossas vidas. 

Quando chegar o Natal, quero ver a vida acontecendo em todos os lugares. Quero ver as pessoas e a natureza sendo respeitadas, amadas, protegidas, porque Jesus Cristo colocou a vida acima de qualquer lei ou sistema. 

Quando chegar o Natal, quero abraçar todas as pessoas próximas e amigas, porque o Natal é a presença de Jesus em todos nós. 

Quando chegar o Natal, quero ver você sorrindo e cantando a vida. 

Feliz Natal! 

Pe. Hermes José Novakoski, PSDP

14 de dezembro de 2011

DESABAFO: sobre o uso de sacolas plásticas

Na fila do supermercado, o caixa diz uma senhora idosa:

- A senhora deveria trazer suas próprias sacolas para as compras, uma vez que sacos de plástico não são amigáveis com o ambiente.

A senhora pediu desculpas e disse:

- Não havia essa onda verde no meu tempo.

O empregado respondeu:

- Esse é exatamente o nosso problema hoje, minha senhora. Sua geração não se preocupou o suficiente com o nosso ambiente.

- Você está certo - responde a velha senhora - nossa geração não se preocupou adequadamente com o ambiente. Naquela época, as garrafas de leite, garrafas de refrigerante e cerveja eram devolvidos à loja. A loja mandava de volta para a fábrica, onde eram lavadas e esterilizadas antes de cada reuso, e eles, os fabricantes de bebidas, usavam as garrafas, umas tantas outras vezes.

Realmente não nos preocupamos com o ambiente no nosso tempo.Subíamos as escadas, porque não havia escadas rolantes nas lojas e nos escritórios. Caminhávamos até o comércio, ao invés de usar o nosso carro de 300 cavalos de potência a cada vez que precisamos ir a dois quarteirões.

Mas você está certo. Nós não nos preocupávamos com o ambiente. Até então, as fraldas de bebês eram lavadas, porque não havia fraldas descartáveis. Roupas secas: a secagem era feita por nós mesmos, não nestas máquinas bamboleantes de 220 volts. A energia solar e eólica é que realmente secavam nossas roupas. Os meninos pequenos usavam as roupas que tinham sido de seus irmãos mais velhos, e não roupas sempre novas.


Mas é verdade: não havia preocupação com o ambiente, naqueles dias. Naquela época só tínhamos somente uma TV ou rádio em casa, e não uma TV em cada quarto. E a TV tinha uma tela do tamanho de um lenço, não um telão do tamanho de um estádio; que depois será descartado como?

Na cozinha, tínhamos que bater tudo com as mãos porque não havia máquinas elétricas, que fazem tudo por nós. Quando embalávamos algo um pouco frágil para o correio, usamos jornal amassado para protegê-lo, não plastico bolha ou pellets de plástico que duram cinco séculos para começar a degradar. Naqueles tempos não se usava um motor a gasolina apenas para cortar a grama, era utilizado um cortador de grama que exigia músculos. O exercício era extraordinário, e não precisava ir a uma academia e usar esteiras que também funcionam a eletricidade.

Mas você tem razão: não havia naquela época preocupação com o ambiente. Bebíamos diretamente da fonte, quando estávamos com sede, em vez de usar copos plásticos e garrafas pet que agora lotam os oceanos. Canetas: recarregávamos com tinta umas tantas vezes ao invés de comprar uma outra. Abandonamos as navalhas, ao invés de jogar fora todos os aparelhos 'descartáveis' e poluentes só porque a lâmina ficou sem corte.

Na verdade, tivemos uma onda verde naquela época. Naqueles dias, as pessoas tomavam o bonde ou ônibus e os meninos iam em suas bicicletas ou a pé para a escola, ao invés de usar a mãe como um serviço de táxi 24 horas. Tínhamos só uma tomada em cada quarto, e não um quadro de tomadas em cada parede para alimentar uma dúzia de aparelhos. E nós não precisávamos de um GPS para receber sinais de satélites a milhas de distância no espaço, só para encontrar a pizzaria mais próxima.

Então, não é risível que a atual geração fale tanto em "meio ambiente", mas não quer abrir mão de nada e não pensa em viver um pouco como na minha época?

Texto recebido por e-mail sem o nome do autor. Conhecendo, avise!

12 de dezembro de 2011

MEU PRESENTE DE NATAL


MEU PRESENTE DE NATAL

Neste Natal quero ganhar uma porção de esperança, 

Um sorriso dos amigos, 

Um abraço da família, 

Um alô dos que estão distantes. 

Quero ganhar um pouco mais de paz... 

Quero a sinceridade das crianças, 

Encontrar-me com a Verdade do Evangelho 

Ouvir Cristo falando o que devo fazer no Ano Novo! 

Quero a família reunida pra celebrar 

Este momento especial! 

Quero que todos tenham pão 

E que nos olhemos como irmãos. 

Não quero ouro nem prata, 

Apenas a certeza da tua companhia 

Pois, sem os amigos, no Natal 

Não há alegria. 

FELIZ NATAL! 

ABENÇOADO ANO NOVO! 

Hermes José Novakoski

11 de dezembro de 2011

Palavras de São João Batista Maria Vianney fala sobre sacerdotes.

- “Se eu encontrar um anjo e um padre, primeiro cumprimento o padre, e depois o anjo, pois o anjo é amigo de Deus, e o padre por vezes é o próprio Deus”.

- “Deixai uma paróquia 20 anos sem Padre e lá os homens adorarão os animais”.

- “Quem não tem tempo a perder para Deus, perde seu tempo”.

- “O Sacerdócio é o amor de Nosso Senhor Jesus Cristo”.

- “Quando um cristão avista um padre deve pensar em Nosso Senhor Jesus Cristo”.

-”Se a Igreja não tivesse o sacramento da ordem, não teríamos entre nós Jesus Cristo”.

-”Quem coloca Jesus no Sacrário? O padre.

Quem acolheu nossa alma na entrada da vida? O padre.

Quem alimenta nossa vida na peregrinação terrestre? O padre.

Quem prepara nossa alma para comparecer diante de Deus? O padre.

É o padre quem dá continuidade a obra da redenção na terra”.

- “O padre deve estar sempre pronto para responder às necessidades das almas”.

- “No lugar onde não há mais o padre não há mais o sacrifício da missa”.

- “Quando alguém quer destruir a religião, sempre se começa por atacar e destruir o padre”.

- “Quanto é triste um padre que não tenha vida interior. Mas para tê-la, é preciso que haja tranqüilidade, silêncio e o retiro espiritual”.

- “O que nos impede de sermos santos, a nós, os padres, é a falta de reflexão. Nós não encontramos em nós mesmos, não sabemos o que estamos fazendo. O que nos falta é a reflexão, a oração e a união com Deus”.

8 de dezembro de 2011

DAR TESTEMUNHO DA LUZ - 3º domingo do Advento

Estamos no terceiro domingo do Advento. Ele é conhecido como o Domingo da Alegria, pois o Natal se aproxima e Cristo está mais perto. Está chegando o Salvador esperado por todos em todos os tempos. 

Somos convidados a nos alegrar apesar das asperezas da vida, pois temos um Deus que nos ama e nos sustenta em todos os momentos, apesar da nossa infidelidade e dos nossos pecados.

Assim como João Batista, personagem importante neste domingo e no tempo do Advento, nós somos chamados a dar testemunho da Luz, que é o próprio Jesus Cristo. Diz o Evangelista João: “Ele veio como testemunha para dar testemunho da luz” (1,7).

O Evangelho pregado por Jesus Cristo chegou até nós porque muitos se dedicaram a essa missão. Eles foram Luz num mundo que anda nas trevas.

Hoje, todos nós cristãos batizados, somos convidados a ser Luz. Não uma luz que se auto-sustenta, mas uma Luz que aponta para a Luz verdadeira que é Jesus Cristo, porque todos nós recebemos no nosso batismo a Luz de Cristo que ilumina nossa vida.

Todas as nossas ações deveriam ser iluminadas pela Luz de Deus a partir do Evangelho, pois este é o caminho que leva à Santidade. É o caminho do verdadeiro amor.

Muitas pessoas andam nas trevas do pecado, da depressão, da ganância, do ódio, da inveja, do ciúme e precisam ser iluminadas. Essas ações são transformadas quando iluminadas pela graça de Deus.

Somos consagrados pelo Senhor no dia do nosso batismo. Sendo assim, nossa missão é nobre. Vale aqui as palavras do profeta Isaías que fala hoje a nosso respeito: “O espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu; enviou-me para dar a boa-nova aos humildes; curar as feridas da alma, pregar a redenção para os cativos e a liberdade para os que estão presos; para proclamar o tempo da graça do Senhor”. (61,1-2).

Terminamos com o apelo de São Paulo: “Irmãos, estai sempre alegres! Rezai sem cessar. (...) Não apagueis o espírito. (...) Afastai-vos de toda espécie de maldade! Que o próprio Deus da Paz vos santifique totalmente e que tudo aquilo que sois – espírito, alma, corpo – seja conservado sem mancha alguma para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo”. (1Ts 5,16.19.22-23).

Conseguiremos nos manter íntegros se deixarmos a Luz de Deus brilhar em nós e através de nós. Brilhar em nós para que nossas ações sejam transformadas. Brilhar através de nós para que outros, vendo nossas ações, louvem a Deus e se decidam por Ele.

Que a alegria seja uma realidade em nossas vidas, mesmo diante do sofrimento.

Que o próprio Deus da paz habite em nossos corações.

Deus abençoe a todos.

Pe. Hermes José Novakoski, PSDP


LEITURAS PARA O 3º DOMINGO DO ADVENTO
I LEITURA: Isaías 61,1-2.10-11
Salmo Lc 1
II Leitura: Tessalonicenses 5,16-24
Evangelho: João 1,6-8.19-28

5 de dezembro de 2011

NATAL É VIDA QUE NASCE


Natal é vida que nasce 
Na criança que é gerada, 
No silêncio do amor 
E por todos sempre amada. 

Natal é vida que nasce, 
Na flor que é plantada 
Regada e cultivada 
Que se da à pessoa amada. 

Natal é vida que nasce, 
Na terra que é molhada 
Pela água boa da chuva 
Que germina a semente plantada. 

Natal é vida que nasce 
No sorriso da criança, 
Do jovem e do ancião 
Porque têm fé e esperança. 

Natal é vida que nasce 
Em quem semeia o bem, 
Praticando em tudo a justiça 
Pois Deus nos ama também. 

Natal é vida que nasce 
No menino Deus que chega. 
Deitado na manjedoura, 
Inspira uma paz benfazeja. 

Natal é vida que nasce 
Cresce e é respeitada 
Por todos os povos da terra: 
Pátria de Deus, nossa morada. 

Pe. Hermes José Novakoski, PSDP

4 de dezembro de 2011

Arte em pena - Vale a pena ver

Recebi as imagens abaixo por e-mail e partilho aqui com vocês amigos leitores.









Na mensagem recebida não constava o autor. Conhecendo, avise para que seja colocado.

2 de dezembro de 2011

Preparai o caminho do Senhor - 2º Domingo do Advento

Estamos no segundo domingo do Advento. A liturgia nos convida a preparar os caminhos e o nosso coração, pois o Senhor está chegando. Estamos nos aproximando do grande dia da vinda do Senhor. Estamos preparados para recebê-lo?

Um personagem importante aparece nas leituras deste final de semana: João Batista. Ele preparou o caminho e o coração das pessoas com o Batismo de Conversão para que elas se tornassem dignas de receber Aquele que viria depois dele, do qual João Batista diz que não é digno de se abaixar para desamarrar suas sandálias (Cf Marcos 1,7).


E nós, que tantas vezes participamos da missa e comungamos, com que dignidade o fazemos? Por isso o Advento é um tempo propício para a conversão e um dos meios é a confissão. Confessar os pecados e reconhecer-se pecador diante de Deus para que Ele na sua infinita misericórdia tenha piedade de nós.

João Batista ao falar do Messias utiliza-se das palavras do profeta Isaías que séculos antes já anunciava a vinda do Salvador. O convite do profeta continua atual: “Aplainai na solidão a estrada de nosso Deus. Nivelem-se todos os vales, rebaixem-se todos os montes e colinas; endireite-se o que é torto e alisem-se as asperezas” (Isaías 40,3-4).

Olhando para a nossa vida nos perguntamos: “Quais são os vales a serem preenchidos? (vazios, omissões ...). Quais os montes a serem abaixados? (orgulho, vaidade, ambição...) e quais os caminhos a serem endireitados? (egoísmo, ganância, ódio...)” (Cf homilia Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa).

Preparar os caminhos do Senhor que vêm é tirar de nossa vida tudo aquilo que não é de Deus. Todos os pensamentos, sentimentos e ações que nos afastam dos Ensinamentos do Evangelho e dos nossos irmãos.

Preparar os caminhos do Senhor é ajudar aquelas pessoas que estão longe de Deus a voltarem para o bom caminho. É apontar soluções para as injustiças do mundo que exclui e mata milhões de pessoas. É ajudar as pessoas a reencontrarem o sentido da vida e deixar para trás tudo o que não promove a dignidade humana.

Muitos vales precisam ser preenchidos. Muitos montes precisam ser abaixados e muitos caminhos precisam ser endireitados. Assim como João Batista preparou o caminho para o Salvador pregando e batizando, também nós cristãos precisamos preparar os caminhos para a segunda vinda do Senhor. Ele virá, por isso precisam vigiar, pois não sabemos o dia nem a hora (liturgia do 1º domingo do Advento).

A salvação de muitas pessoas depende do nosso testemunho de vida e da nossa pregação. Não devemos viver indiferentes, pois somos amados por Deus e devemos falar desse amor aos irmãos.

Acendemos a segunda vela da coroa do Advento. É a vela de cor branca que simboliza a Paz. Cristo é o mensageiro da Paz. Ele conta conosco nessa missão de sermos instrumentos de Paz.

Desejo uma caminhada santa rumo ao Natal do Senhor.

Pe. Hermes José Novakoski, PSDP

LEITURAS PARA O 2º DOMINGO DO ADVENTO
I Leitura: Isaías 40,1-5.9-11
Salmo 84(85)
II Leitura: 2 Pedro 3,8-14
Evangelho: Marcos 1,1-8