29 de setembro de 2012

DE ONIBUS E DE IGREJAS

Ônibus em si nem sempre salvam. Agilizam a viagem, aproximam ou separam pessoas. Igrejas em si não salvam, mas agilizam, aproximam e separam. Não é o veículo que salva é o ato de entrar nele e de ir com quem sabe conduzi-lo. Condução com motorista eufórico tem mais chance de se espatifar quilômetros adiante. Igrejas também!

É verdade que igrejas, impulsionadas pelo púlpito e pelas práticas que envolvem o fiel, levam para mais perto ou para mais longe de Deus. No ônibus depende muito do condutor e do destino escolhido pelo viajante e nas Igrejas também. Há igrejas para tudo e, se o viajante quiser determinadas garantias, alguém as dará. O púlpito que deveriam encher de esperança, ultimamente enche de certezas absolutas, garantias e promessas vindas diretamente do céu. Já não importa muito o que Deus disse no passado. Importa o que ele diz hoje ao pregador mais convincente da hora. Não é incomum ouvir pregadores e dizer: “eu lhes garanto” “ eu determino” , tudo , é claro, em nome de Jesus. Como não há selo de qualidade ou de garantia para a pregações, o fiel vai com quem fala mais bonito ou com mais convicção. A verdade, porém não depende de nenhum marketing da fé. Será verdade mesmo que o pregador não consiga reunir mais do que cinquenta fiéis.

Há ônibus bons e ruins e há igrejas boas e ruins. Com enorme facilidade o fiel de uma igreja achará que a outra ou o da outra é ruim. São poucos os que conseguem admirar e elogiar outros iluminados e outras igrejas. Agem como o passageiro que acha seu ônibus melhor porque é maior e leva mais gente, ou porque é o mais novo da praça; critérios errados, porque ônibus velhos e mal cuidados enguiçam e ônibus novos também batem e ferem. Outra vez depende do condutor e da manutenção.

Um olhar arguto sobre o que se passa nas pregações entusiasmadas e emocionadas ou serenas de agora levaria o estudioso da fé a conclusões nada lisonjeiras sobre a maioria dos que hoje sobem ao púlpito ou empunham microfones no rádio ou na televisão. E cabe qualquer pregador, a começar comigo, seja ele pouco ouvido ou famosíssimo, perguntar-se de quem ele é porta-voz. Quando fala traduz o pensamento de sua Igreja ou projeta apenas o seu? O pregador que deu data e local para os próximos milagres portou sua voz, mas não a de Deus nem a de sua igreja. Nenhuma igreja que se preze dá dia, local e hora para Deus operar algum prodígio. Faltou ler Jonas, aquele da baleia!…

27 de setembro de 2012

HUMOR: escavações...

Durante escavações no estado do Rio de Janeiro, arqueólogos fluminenses descobriram, a 100 m de profundidade, vestígios de fios de cobre que datavam do ano 1000 d.C.


Os cientistas cariocas concluíram que seus antepassados já dispunham de uma rede telefônica naquela época.

Os paulistas, para não ficarem para trás, escavaram também seu subsolo, encontrando restos de fibras óticas a 200 m de profundidade.
Após minuciosas análises, concluíram que elas tinham 2000 anos de idade.
Os cientistas paulistas concluíram, triunfantes, que seus antepassados já dispunham de uma rede digital a base de fibra ótica quando Jesus nasceu!

Uma semana depois, em Belo Horizonte , foi publicado por cientistas mineiros o seguinte estudo:


"Após escavações arqueológicas no subsolo de Contági, Patinga, Timoti, PassQuato, Pós di Carda, Jijifóra, Sansdumôn, Pôso Alegre, Santantoin du Monte, Moncarmelo, Lagoa Dorada, Sanjãodelrei, Beraba, Berlândia, Biá, Belzonte, Bosta do Araguari, Divinópis, Pará de Mins, Furmiga, Vernador Valadars, Tiófi Otoni, Piui, Biraci e diversas outras cidades mineiras, até uma profundidade de 500 metros , não foi encontrado absolutamente nada.

Concluindo então que os antigos mineiros já dispunham há 5000 anos de uma rede de comunicações sem-fio: "wireless".

Nota dos arqueólogos:

Por isso se pronuncía "UAI"reless.


(Recebido por e-mail)

18 de setembro de 2012

História da Aparição de Nossa Senhora da Salette

Em meados de setembro de 1846, um camponês de Ablandins, Pedro Selme, está com o pastor adoentado. Desce a Corbs, até a casa de seu amigo, o carroceiro Giraud:-”Empresta-me teu Maximino por alguns dias…”-”Maximino pastor? Ele é irresponsável demais para tanto !…” Conversa vai, conversa vem…, a 14 de setembro o garoto Maximino vai a Ablandins.
No dia 17 percebe a presença de Melânia na aldeia. No dia 18 vão pastorear seus rebanhos nos terrenos de Comuna, no monte Planeau. Conversam então, e decidem voltar a pastorear juntos no dia seguinte e no mesmo lugar.
No sábado, 19 de setembro de 1846, bem cedo, as duas crianças sobem as ladeiras do monte Planeau. O sol respandecia sobre as pastagens… Ao meio dia, no fundo do vale, o sino da Igreja da aldeia toca a hora do Angelus.
Maximino e Melânia tornam a subir pelo vale até a “fonte dos homens“. Junto à fonte, comem pão e um pedaço de queijo. Outros meninos pastores, que pastoreiam mais abaixo, juntam-se aos dois e passam a conversar. Depois que eles partiram, Maximino e Melânia atravessam o regato e descem alguns passos até os dois assentos de pedras empilhadas, junto a poça seca de uma fonte sem água: e a “pequena fonte“.

Uma estranha claridade

Contrariamente a seu costume, as duas crianças se estendem sobre a relva…e adormecem. O clima sob o sol de final de verão, é agradável. Nem uma nuvem no céu. calma e ao silêncio da montanha.
Bruscamente Melânia acorda e sacode Maximino!-”Maximino, Maximino, vem depressa, vamos ver nossa vacas…Não sei onde andam!”. Rapidamente sobem a ladeira oposta ao Gargas. Voltando-se, têm diante de si toda a pradaria: as vacas lá estão ruminando calmamente. Os dois pastores se tranquilizam. Melânia começa a descer. A meio caminho se detêm imóvel e, de susto, deixa cair o cajado.- “Maximino, olha lá, aquele clarão!”
Junto à pequena fonte, sobre um dos assentos de pedra…um globo de fogo. “É como se o sol tivesse caído lá“. No entanto, o sol continua brilhando num céu sem nuvens.

Maximino corre gritando:- “Onde está? Onde está?” Melânia estende o dedo para o fundo do vale onde haviam dormido. Maximo para perto dela, cheio de medo e lhe diz:- “Segura o teu cajado, vai! Eu seguro o meu e lhe darei uma paulada se “aquilo” nos fizer qualquer coisa“. O clarão se mexe, se agita, gira sobre si mesmo. As duas crianças faltam palavras para externar a impressão de vida que irradia desse globo de fogo. Uma mulher ali aparece, assentada, a cabeça entre as mãos, os cotovelos sobre os joelhos, numa atitude de profunda beleza.

As Mensagens da Bela Senhora

A Bela Senhora põe-se de pé. Os dois não se mexiam. Ela lhe diz, em francês:-
Vinde, meus filhos, não tenhais medo, aqui estou para vos contar uma grande novidade!

Então, as crianças descem até a Bela Senhora.
Olham-na. Ela não para de chorar:- “Achávamos que era uma mamãe cujos filhos a tivessem espancado e que se teria refugiado na montanha para chorar“. A Bela Senhora é alta e toda de luz. Veste-se como as mulheres da região: vestido longo, um grande avental, lenço cruzado e amarrado as costas, touca de componesa. Rosas coroam sua cabeça, ladeiam o lenço e ornam seu calçado. Em sua fronte a luz brilha como um diadema. Sobre os ombros carrega uma pesada corrente. Uma corrente mais leve prende sobre o peito um crucifixo resplandecente, com um martelo de um lado, e de outro uma torques.

“Nós a ouvimos, não pensávamos em mais nada”. Como Maximino e Melânia, deixemos que ressoe em nós também o que ela falou no alto da montanha. Com eles, ouçamos a Bela Senhora, contemplando o Crucifixo resplandente de glória sobre seu peito.

Se meu povo não quer submeter-se, sou forçada a deixar cair o braço de meu Filho. É tão forte e tão pesado que não o posso mais suster.

Há quanto tempo sofro por vós!Dei-vos seis dias para trabalhar, reservei-me o sétimo, e não me querem conceder! É isso que torna tão pesado o braço de meu Filho.

E também os carroceiros não sabem jurar sem usar o nome de meu Filho. São essas as duas coisas que tornam tão pesado o braço de meu Filho.Se a colheita se estraga, e só por vossa causa. Eu vo-lo mostrei no ano passado com as batatinhas: e vós nem fizestes caso! Ao contrário, quando encontráveis batatinhas estragadas, juráveis usando o nome de meu Filho. Elas continuarão asssim, e neste ano, para o Natal, não haverá mais.

A palavra “batatinhas” (em francês: ‘pommes de terre‘), deixa Melania intrigada. No dialeto da região, se diz “la truffa“. E a palavra ‘pommes‘ lembra-lhe o fruto da macieira.

Ela se volta então para Maximino, para lhe pedir uma explicação. A Senhora porém, adianta-se dizendo:

Não compreendeis, meus filhos? Vou dizê-lo de outro modo:

Retomando pois, as últimas frases no dialeto de Corps, língua falada correntemente por Maximino e Melânia, a Bela Senhora prossegue:

Se tiverdes trigo, não se deve semeá-lo. Todo o que semeardes será devorado pelos insetos, e o que produzir se transformará em pó ao ser malhado.Virá grande fome. Antes que a fome chegue, as crianças menores de sete anos serão acometidas de trevor e morrerão entre as mãos das pessoas que as carregarem, Os outros farão penitência pela fome. As nozes caruncharão, as uvas apodrecerão.

De repente, a Bela Senhora continua a falar, mas somente Maximino a entende. Melânia percebe seus lábios se moverem, mas nada entende. Alguns instantes depois, Melânia por sua vez, pode ouvir, enquanto Maximino, que nada mais entende. Assim a Bela Senhora falou em segredo a Maximino e depois a Melânia. E novamente, os dois em conjunto ouvem as seguintes palavras:

Se se converterem, as pedras e rochedos se transformarão em montões de trigo, e as batatinhas serão semeadas nos roçados..

Fazeis bem vossa oração, meus filhos?

Não muito Senhora“, respondem as crianças.

Ah! Meus filhos, é preciso fazê-la bem, à noite e de manhã, dizendo ao menos um Pai Nosso e uma Ave Maria quando não puderdes rezar mais. Quando puderdes rezar mais, dizei mais.

Durante o verão, só algumas mulheres mais idosas vão à Missa. Os outros trabalham no Domingo, durante todo o verão. Durante o inverno, quanto não sabem o que fazer, vão a Missa zombar da religião. Durante a Quaresma vão ao açougue como cães.

Nunca viste trigo estragado, meus filhos? “Não Senhora” , responderam eles.

Então Ela se dirige a Maximo:

Mas tu, meu filho, tu deves te-lo visto uma vez, perto do Coin, com teu pai. O dono da roça disse a teu pai que fosse ver seu trigo estragado. Ambos fostes até lá. Ele tomou duas ou três espigas entre as mãos, esfregou-as e tudo caiu em pó. Ao voltardes, quando estaveis a meia hora de Corps, teu pai te deu um pedaço de pão dizendo-te: “Toma, meu filho, come pão neste ano ainda, pois não sei quem dele comerá no ano próximo, se o trigo continuar assim”.

Maximino responde:- “É verdade, Senhora, agora lembro. Há pouco não lembrava mais“. E a Bela Senhora conclui, não mais em dialeto, e sim em francês:

Pois bem, meus filhos, transmitireis isso a todo o meu povo.

O Santuário na Montanha

No dia 1º. de maio de 1852 Dom Felisberto de Bruillard publica novo mandamento, anunciando a construção de um santuário sobre a montanha de La Salette, e a criação de um grupo de missionários diocesanos a quem dá o nome de “Missionários de Nossa Senhora da Salette“. E acrescenta:- “A Santa Virgem apareceu em La Salette para o mundo inteiro, quem disso pode duvidar?“. O futuro irá confirmar e ultrapassar estas expectativas, assegurado o elo de ligação. Pode-se pois dizer que Maximino e Melânia cumpriram sua missão.O SantuárioSe encontra no coração da montanha, a 1800 metros de altitude, nos Alpes franceses. O santuário e a Hospedaria foram confiados pela Diocese de Grenable a Associação dos Peregrinos de La Salette. Os Missionários e as irmãs de Nossa Senhora da Salette asseguram sua animação e funcionamento. O dia-a-dia é tomado pela Eucaristia e os Ofícios da Manhã e da Tarde, vigílias e procissões, terço e via-sacra… sem esquecer a oração silenciosa sempre possível na montanha ou nos oratórios.

Nossa Senhora da Salette, Reconciliadora dos pecadores, rogai sem cessar por nós que recorremos a vós!

O pior mal se chama pecado

Tirando-se o pecado, tira-se a morte eterna

Não sei se você já notou, mas o primeiro Sacramento que Jesus instituiu, após a sua Ressurreição, no mesmo dia desta, foi o da Confissão (cf. Jo 20,22).

“Como o Pai me enviou, eu vos envio a vós… Recebei o Espírito Santo. Aqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; àqueles a quem os retiverdes ser-lhes-ão retidos” (Jo 20, 22-23).

Isto mostra que Jesus estava desejoso de distribuir o “remédio” que a humanidade precisava; o perdão dos pecados, para ser feliz. Tirando-se o pecado, tira-se a morte eterna (cf. Rm 6,23).O Catecismo da Igreja nos mostra toda a gravidade do pecado: “Aos olhos da fé, nenhum mal é mais grave do que o pecado, e nada tem consequências piores para os próprios pecadores, para a Igreja e para o mundo inteiro” (§ 1488).

Por outro lado, o Catecismo afirma que ele é uma realidade: “O pecado está presente na história dos homens: seria inútil tentar ignorá-lo ou dar a esta realidade obscura outros nomes.” (CIC §386)

O Catecismo diz com toda a clareza: “A morte corporal, à qual o homem teria sido subtraído se não tivesse pecado (GS,18), é assim o último inimigo do homem a ser vencido” (1Cor 15, 26).

Santo Agostinho dizia que: “É desígnio de Deus que toda alma desregrada seja para si mesma o seu castigo.”

“O homem se faz réu do pecado no mesmo momento em que se decide a cometê-lo.”

Sintetizava tudo dizendo que “pecar é destruir o próprio ser e caminhar para o nada.”

E dizia de si mesmo nas Confissões: “Eu pecava, porque em vez de procurar em Deus os prazeres, as grandezas e as verdades, procurava-os nas suas criaturas: em mim e nos outros. Por isso precipitava-me na dor, na confusão e no erro.”

O demônio escraviza a humanidade com a corrente do pecado. Jesus veio exatamente para quebrar essa corrente. São João deixa bem claro na sua carta: “Sabeis que Ele se manifestou para tirar os pecados” (1Jo 3,5). “Para isto é que o Filho de Deus se manifestou, para destruir as obras do diabo” (1 Jo 3,8).

Essa “obra do diabo” é exatamente o pecado. Podemos agora viver uma nova vida. É o que São Paulo ensina na carta aos colossenses: “Se, pois, ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas do alto, onde Cristo está sentado à direita de Deus” (Col 3,1).

Aos romanos ele garante: “Já não pesa mais condenação para aqueles que estão em Cristo Jesus. A Lei do Espírito da vida em Cristo Jesus te libertou da lei do pecado e da morte” (Rom 8,1).

Aos gálatas o Apóstolo diz: “É para a liberdade que Cristo nos libertou. Permanecei firmes, portanto, e não vos deixeis prender de novo ao jugo da escravidão” (Gal 5,1).

Santa Catarina de Sena ensina: “Tão grande é a liberdade humana, de tal modo ficou fortalecida pelo precioso sangue de Cristo, que demônio ou criatura alguma pode obrigar alguém à menor culpa, contra o seu parecer. Acabou-se a escravidão, o homem ficou livre”.

Assim como a missão de Cristo foi libertar o homem do pecado, a missão da Igreja, que é o seu Corpo místico, a sua continuação na história, é também a de libertar a humanidade do pecado e levá-la à santificação. Fora disso a Igreja se esvazia e não cumpre a missão dada pelo Senhor.

Jesus, quer dizer, em hebraico, “Deus salva”. Salva dos pecados e da morte. Na Anunciação o Anjo disse a Maria: “… lhe porás o nome de Jesus”. (Lc 1, 31)

A José, o mesmo Anjo disse: “Ela dará à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos seus pecados”. (Mt 1, 21)

A salvação se dá pelo perdão dos pecados; e já que “só Deus pode perdoar os pecados” (Mc 2, 7), Ele enviou o Seu Filho para salvar o seu povo dos seus pecados.

“Foi Ele que nos amou e enviou-nos seu Filho como vítima de expiação pelos nossos pecados” (1Jo 4,10).

“Este apareceu para tirar os pecados “ (1Jo 3,5).

Prof. Felipe Aquino - Link

13 de setembro de 2012

Programação da Peregrinação dos Símbolos da Jornada Mundial da Juventude em Belém PA

Programação da Peregrinação dos Símbolos da JMJ 



DIA 18 DE OUTUBRO, QUINTA-FEIRA

08h - Aeroporto de Belém - Acolhia dos Sinais pelas autoridades Civis e Eclesiásticas de Belém.
08:30h - Saída do Aeroporto em direção à Região São João Batista (parada na paróquia Santo Afonso) pela Avenida Arthur Bernardes.
10h às 12h - Chegada e Missa de Acolhida dos Sinais na Paróquia de São João Batista e Nossa Senhora das Graças em Icoaraci - Pároco Padre Agostinho Cruz, presidida por dom Alberto Taveira. 3ª Rua de Icoaraci Rua padre Júlio Maria, entre Soledade e Andradas. Distrito de Icoaraci.
12h - Homenagem à Cruz dentro da Igreja de São João Batista seguida de almoço com a comissão organizadora: 3ª Rua de Icoaraci Rua padre Júlio.
13h - Saída da Igreja de São João Batista.
13:30h - Orla de Icoaraci/Cruzeiro - Confraternização com as comunidades ribeirinhas das Ilhas de Outeiro e Cotijuba (Apresentações culturais, danças e músicas): 1ª Rua de Icoaraci Rua Siqueira Mendes.
15h - Saída carreata para o Presídio de Icoaraci. Tv. do Cruzeiro, Quinze e Agosto, Tv. Cristovão Colombo, Estrada Monsenhor José Maria Azevedo (antiga Rua do Outeiro) e Oito de Maio.
15:30h - Chegada ao Presídio (Ritual de bênção dos sinais).
16h - Saída do Presídio, a caminho da região São Vicente de Paulo, pela Avenida Augusto Montenegro.
17h - Chegada à Capela do Perpétuo Socorro (Paróquia Santa Terezinha - Tenoné), na Avenida Augusto Montenegro.
17:30h - Saída da Capela seguindo pela Av. Augusto Montenegro, Rodovia Mário Covas (parada na Igreja de Santo Antônio no Coqueiro) - Av. 3 corações (parada na Igreja de Guadalupe) - Rua SN Dezessete - Av. Dom Vicente Zico - Rua Cinquenta e três - Rua SN Vinte e um, Av. Arterial Cinco B - Cam. do Curuçamvá e Av. Rio Solimões - PAAR.
19h às 20h - Chegada na Paróquia de São Vicente de Paulo (Padre Glebson Juan) e Catequese de dom Teodoro sobre a Cruz e o Ícone de Nossa Senhora.
20h até 05h da manhã do dia 19 - Vigília de louvor e orações com pregações, apresentações de bandas católicas locais, grupos de teatro e dança.

DIA 19 DE OUTUBRO, SEXTA-FEIRA
06h - Bênção de despedida da Região São Vicente.
06:30h - Saída para a Região Menino Deus - Carreata pela Av. Rio Solimões, Estrada do Curuçambá Leste, Estrada do Manguari, Rua do Cláudio Sanders, BR 316 (Praça da Igreja Matriz do Menino Deus) em Marituba.
07:30h - Minha na Paróquia Menino Deus - Padre Plínio Pacheco
09h - Saída da Paróquia em direção a Colônia dos hansenianos em Marituba, passando pela BR316 e a Estrada da Colônia.
09:30h - Oração na Colônia.
10h - Saída da Colônia passando pela Estrada da Colônia e BR 316.
10:30h - Parada na Igreja de Nossa Senhora das Graças - Ananindeua.
11h - Chegada no Seminário São Pio X (encontro com todos os padres, diáconos, consagrados e consagradas e seminaristas do regional).
13h - Saída dos Sinais do Seminário passando pela BR 316. (Oração e bênção na Universidade da Amazônia - UNAMA).
13:30h - Hospital Metropolitano.
14h - Saída do Hospital seguindo pela BR 316 para chegar ao Shopping Castanheira, onde haverá oração e bênção, seguindo depois para o CESUPA na Almirante Barroso.
16h - Colégio Salesiano do Trabalho, Encontro com todos os Colégios Católicos de Belém (ANEC), pela Av. Almirante Barroso, Av. Doutor Freitas e Av. Pedro Miranda - Bairro da Pedreira.
18h - Saída do Colégio Salesiano, pela Doutor Freitas e Almirante Barroso.
19h - Ginásio da UEPA - Encontro com todos os Universitários de Belém.
21h - Chegada à Paróquia de Santa Cruz, Região Santa Cruz - Padre César Falcão. Avenida Almirante Barroso - Via Sacra na Paróquia Santa Cruz.
23h - Saída para a Casa da Juventude - CAJU.
24h às 05h - Adoração Solene.

DIA 20 DE OUTUBRO, SÁBADO
06h - Saída para a região Santa Maria Gorete, pela Av. Almirante Barroso, Rua Antônio Baena e Travessa Castelo Branco.
07h - Chegada na Paróquia Santa Maria Gorete, com pregação do Padre Carlos Augusto sobre: O Valor dos patronos e intercessores da JMJ - Rio 2013 - No bairro do Guamá.
10h - Saída da Região Santa Maria Gorete.
11h - Chegada à Catedral de Belém, Região Santana, com acolhida do Padre José Gonçalo, no Bairro da Cidade Velha.
12h - Missa de abertura da Romaria da Juventude celebrada por dom Teodoro Mendes.
13h - Na praça da Catedral show de abertura do Bote Fé.
15h às 19h - Romaria da Juventude.
19h - Na praça Santuário de Nazaré - Chegada da Romaria da Juventude e Missa com todo o clero de Belém, presidida por dom Alberto Taveira - No bairro de Nazaré.
20h - Show Bote Fé - Ministério Adoração e Vida
22h - Ato de Entrega da Cruz à Diocese de Abaetetuba.

Link