14 de setembro de 2013

Nos braços do Pai


O evangelho deste 24º domingo do Tempo Comum nos convida a meditarmos sobre a misericórdia do Pai que acolhe o filho que volta arrependido. Podemos fazer a experiência do abraço do Pai na confissão, quando participamos na missa, quando perdoamos quem nos ofende e pedimos perdão àqueles que ofendemos.

Não podemos querer viver longe deste abraço acolhedor pensando que encontraremos aconchego em outros braços. É claro que o mundo nos abre os braços e depois que somos abraçados nos impõe muitas limitações. Ficamos presos, nos tornamos escravos de muitos vícios. O jeito é "tomar vergonha na cara", reconhecer que o nosso lugar e nos braços de Deus e voltar. Deus não quer saber o que fizemos. Ou melhor, Ele sabe. Não precisamos ficar dizendo. Ele quer ver em nós disposição para uma real mudança. Uma transformação que nos faça desejar estar sempre c'Ele.

ORAÇÃO: Deus e Pai. Peço-te perdão porque muitas vezes preferi outros caminhos; outros abraços. Deixei me levar pelas coisas do mundo. Deixei que elas tomassem o lugar que te pertence.

Estou de volta ó Pai. Peço-te perdão. Ajudá-me a ser fiel; há permanecer sempre ao teu lado e aprender de Ti a misericórdia e o amor. Amém.