2 de junho de 2015

“O Sacerdócio é o amor de Nosso Senhor Jesus Cristo”

Dizia o Santo Cura D'Ars: "Se eu me encontrasse com um sacerdote e com um anjo, saudaria primeiro o sacerdote, e depois o anjo; senão tivéssemos o sacerdote, de nada nos valeria a paixão e a morte de Jesus. O sacerdote é quem tem a chave dos tesouros celestes".

Quando se pensa que nem a Santíssima Virgem pode fazer o que um sacerdote faz; quando se pensa que os arcanjos, Miguel, Rafael e Gabriel, não podem fazer o que um sacerdote faz; quando se pensa que Nosso Senhor Jesus Cristo, na última Ceia, transformou o pão e o vinho em Seu Corpo e Seu Sangue, para alimentar o pecador, e que este prodígio, diante do qual se ajoelham os anjos e os homens, o sacerdote pode repeti-lo todos os dias; quando se pensa no outro milagre que somente um sacerdote pode realizar, perdoar os pecados, e que o que ele liga no fundo do seu humilde confessionário, Deus, obrigado por Sua própria Palavra, o liga no Céu, e o que ele desliga, no mesmo instante o deliga Deus; quando se pensa que o mundo morreria da pior fome se chegasse a lhe faltar esse pouquinho de "Pão" e esse pouquinho de "Vinho"; quando se pensa que isso pode acontecer, porque estão faltando as vocações sacerdotais; quando se pensa que um sacerdote é mais necessário que um presidente, mais que um militar, mais que um banqueiro, mais do que um médico, mais que um professor, porque ele pode substituir a todos e ninguém pode substitui-lo; quando se pensa que um sacerdote, quando celebra no altar tem uma dignidade maior que um Rei, e que não é um representante de Cristo, mas é Cristo mesmo que está ali, repetindo o maior milagre de Deus... quando se pensa tudo isso... compreende-se a imensa necessidade de fomentar as vocações sacerdotais; compreende-se o afã com que, nos tempos antigos, cada família ansiava que do seu seio brotasse, como um ramo de perfume, uma vocação sacerdotal; compreende-se o imenso respeito que os povos tinham pelos sacerdotes, o que se refletia em suas leis; compreende-se que, se um pai ou uma mãe obstruem a vocação sacerdotal de um filho, é como se renunciassem a um título de honra incomparável; compreende-se que mais do que uma igreja, mais que uma escola e mais do que um hospital, é um seminário ou um noviciado; compreende-se que ajudar a construir ou manter um seminário ou um noviciado é multiplicar os nascimentos do Redentor; compreende-se que ajudar a custear os estudos de um jovem seminarista ou de um noviço, é aplainar o caminho por onde chegará ao altar um homem que, durante uma hora, todos os dias, será muito mais que todas as celebridades da Terra e que todos os santos do Céu, pois será Cristo mesmo, sacrificando o Seu Corpo e o Seu Sangue, para alimentar o mundo.