25 de setembro de 2015

JUNTOS SOMOS MELHORES!

Chegamos ao final do mês da Bíblia. É o momento para uma avaliação de como vivemos este mês: buscamos mais a Palavra de Deus? Rezamos a Palavra em família? Deixamos despertar em nós um amor maior por esta Palavra?

Como refletimos ao longo dos quatro domingos de setembro, a Palavra tem o poder de transformar a nossa vida quando deixamos que Ela tome posse do nosso coração. Ela é vida e verdade que permanece para sempre.

No Evangelho deste domingo (Marcos 9,38-43.45.47-48) temos dois momentos. O primeiro é que os discípulos tinham se encontrado com alguém que provavelmente já tinha sido discípulo de Jesus e que estava anunciando e operando maravilhas em seu nome. Eles o proibiram porque não estava com eles, não fazia parte do grupo. Jesus adverte dizendo que “quem não é contra nós é a nosso favor”.

Ninguém pode monopolizar o Evangelho. O Espírito Santo inspira quem e onde Ele quer. Ao longo da história temos percebido a ação do Espírito em muitos lugares inclusive onde ainda Jesus Cristo não foi anunciado publicamente. Onde existe uma ação de bem; uma ação em favor da vida, lá o Espírito Santo está agindo.

Acredito que se nós cristãos nos déssemos as mãos, o mundo seria transformado mais rapidamente. O grande problema é quando, por exemplo, conversamos com pessoas que não são católicas, a primeira coisa que se faz, de ambas as partes, é criticar um ao outro. Por que, em vez de criticar, não nos unimos? Afinal de conta Jesus não é o mesmo? Por que não colocar de lado as diferenças e caminharmos juntos como irmãos? Acredito que no céu não haverá divisórias para católicos, muçulmanos, assembleianos. Seremos todos irmãos e contemplaremos o mesmo Deus. Por que aqui fazemos divisões e distinções? É claro que a unidade não quer dizer que devemos deixar de lado o que é essencial para a fé e aceitar tudo como se fosse normal e correto.

Rezemos pela unidade dos cristãos. Que todos sejamos, como é o desejo de Deus, um só rebanho e um só Pastor!

Outro aspecto deste domingo que gostaria de destacar é a ajuda que podemos e devemos dar aos irmãos no caminho da fé. Ai daquele que atrapalhar um irmão no seu caminho para Deus. Jesus deixa bem claro: “se alguém escandalizar um destes pequeninos que creem, melhor seria que fosse jogado no mar com uma pedra de moinho amarrada ao pescoço”. Nós devemos ser pessoas que ajudam os outros a estarem sempre mais perto de Deus. Ai de quem tirar o outro deste caminho.

A Palavra de Deus vai nos purificando e mostrando o que não está de acordo com a sua santa vontade. Por isso Jesus é radical ao dizer que: “Se tua mão te leva a pecar, corta-a! É melhor entrar na Vida sem uma das mãos, do que, tendo as duas, ir para o inferno, para o fogo que nunca se apaga. Se teu pé te leva a pecar, corta-o! É melhor entrar na Vida sem um dos pés, do que, tendo os dois, ser jogado no inferno. Se teu olho te leva a pecar, arranca-o! É melhor entrar no Reino de Deus com um olho só, do que, tendo os dois, ser jogado no inferno, 'onde o verme deles não morre, e o fogo não se apaga''. Iluminados pela Palavra, somos convidados e eliminar pela raiz tudo aquilo que não nos deixa vivermos como verdadeiros filhos de Deus. Temos que arrancar os males como a discórdia, inveja, ódio, rivalidades, ciúmes, falta de perdão e muitas outras. Sem isso será difícil viver o compromisso cristão de amar a Deus sobre todas as coisas e aos outros como irmãos.

O Salmo (18/19) fecha nossa reflexão e destaca aquilo que refletimos neste mês sobre a Palavra de Deus: “A lei do Senhor Deus é perfeita, alegria ao coração; conforto para a alma. O testemunho do Senhor é fiel, sabedoria dos humildes!” Ela é perfeita e teremos alegria se a vivermos em nossa vida sem duvidar ou questionar.

Felizes aqueles que no escondimento, na humildade vivem a Palavra de Deus. Tem muitos cristãos que se empenham e buscam viver esta Palavra. São sinais de Deus onde estão. Brilham como luz que ilumina as famílias, as comunidades, lá onde estão. Graças a estas pessoas que se empenham com muito carinho e amor, o mundo continua sendo transformado ainda que lentamente; a esperança continua alimentando nossas vidas e o Reino vai acontecendo a seu tempo.

Agradecemos Senhor pela Tua Palavra que é vida, força, alimento indispensável para todo cristão; pela paciência que tens para conosco; pelo carinho com que nos conduz e acompanha. Perdoa nosso fechamento e pelas vezes que resistimos em te obedecer. Amém.

Abençoado domingo.

Participe da sua comunidade! Seja comunidade! O Senhor te espera na comunidade reunida, na Palavra proclamada e no Pão partilhado, a Eucaristia.

Pe. Hermes José Novakoski, PSDP.