27 de novembro de 2015

CUIDAI DO VOSSO CORAÇÃO

Iniciamos o Advento e com ele um novo Ano Litúrgico. Quando iniciamos um novo projeto, um novo ano, é normal fazermos propósitos que queremos realizar no decorrer do mesmo e traçarmos metas a serem alcançadas. No caminho de fé não pode ser diferente.

Cada dia é uma nova oportunidade que Deus nos concede para fazermos as coisas com amor, alegria, entusiasmo. Cada ano renova-se a esperança de dias melhores. Acreditamos que ele será melhor.

A Palavra de Deus deste primeiro Domingo e dia do novo Ano Litúrgico é muito sugestiva pois nos convida a cuidarmos do nosso coração e a fazermos progressos constantes na caminhada de fé. Vejamos:

No Evangelho (Lucas 21,25-28.34-36) Jesus alerta: “Tomai cuidado para que vossos corações não fiquem insensíveis por causa da gula, da embriaguez e das preocupações da vida... Portanto, ficai atentos e orai a todo momento, a fim de terdes força”.

Precisamos cuidar para que nosso coração não se torne uma lata de lixo onde jogamos o que não presta mais. As vezes guardamos muitas coisas ruins e nos esquecemos que somos templo do Espírito Santo. Quando não vigiamos sobre o nosso coração, corremos o risco de não vivermos a nossa vocação a santidade e aceitamos tudo o que o mundo nos apresenta. A insensibilidade à qual Jesus chama a atenção, nos torna pessoas duras e secas, sem vida e sem sentido.

Na segunda Leitura, tirada da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses (3,12-4,2), recebemos um incentivo e um convite para que aumente o amor entre nós: “O Senhor vos conceda que o amor entre vós e para com todos aumente e transborde sempre mais... Que assim ele confirme os vossos corações numa santidade sem defeito aos olhos de Deus, nosso Pai”. Paulo convida a comunidade a nunca se contentar com o caminho realizado, mas a fazer progressos sempre maiores.

Queridos e amados irmãos. Quanta riqueza a Palavra de Deus nos lança neste primeiro Domingo do Advento. É um grande estímulo a vivermos a caridade, a cuidarmos de nosso coração e a buscarmos a fraternidade. Quantas dores seriam evitadas se vivêssemos nossa vocação. Quando vivermos bem, não tememos a morte, ou seja, o encontro com Cristo.

Neste tempo de graça e salvação, somos convidados a renovarmos ou fazermos bons propósitos buscando uma vida que seja íntegra. Buscar a harmonia com o Evangelho, caminho seguro para nossa salvação. Precisamos aprender que o nosso tempo de salvação é hoje! O tempo que o Senhor nos visita, o tempo da graça.

Desejo então que este Advento seja um momento especial onde façamos uma grande e profunda faxina, tirando tudo aquilo que não presta e que não nos deixa viver a nossa vocação à santidade. Fazendo isso, teremos um Natal feliz verdadeiramente, pois poderemos acolher Jesus; faremos nosso coração de manjedoura.

Não desanimemos no caminho. Pelo contrário, vamos nos dar as mãos e caminhar sempre com renovado ardor. Que o Senhor nos mostre os seus caminhos e nos faça conhecer a estrada certa, a estrada que nos leva à vida, como canta o salmista.

Deus abençoe a todos.

Pe. Hermes José Novakoski, PSDP.