20 de novembro de 2015

TU ÉS O REI

Chegamos ao final de mais um ano litúrgico. A festa solene de Cristo Rei nos remete à Jerusalém celeste, o paraíso, onde contemplaremos o Reinado de Cristo eternamente.

Fazendo uma avaliação da caminhada deste ano, convite lançado no domingo passado, vemos a mão de Deus conduzindo a história com muita sabedoria, paciência e misericórdia. A dinâmica da liturgia nos recorda que a fé é um caminho para toda a vida e precisamos nos animar e consolar. É na comunidade reunida que somos fortalecidos e encorajados a continuarmos o caminho. As vezes parece que as mazelas humanas vão vencer. Não podemos perder a esperança, pois a graça sempre triunfa do pecado, pois é maior.

Celebrando Cristo Rei do Universo, lembramos que nós cristãos devemos servir apenas um Rei, Jesus Cristo. Os reinos deste mundo são temporários, marcados por um início e um fim, por tragédias, ódio, guerra, destruição. Mas o Reino de Jesus é diferente, por isso não foi compreendido pelos judeus e por muitos de nós ainda hoje. Pois é um Reino de justiça, paz, amor, perdão, vida, misericórdia, fraternidade, enfim, vida em abundância para todos. Enquanto a vida não estiver em primeiro lugar, o Reino de Deus não está acontecendo.

Esta solenidade nos lembra também que o cristão deve louvar e adorar somente ao único Deus e Senhor. São João no Livro do Apocalipse (1,5-8) nos diz que só “a Ele a glória e o poder, em eternidade... Porque Ele é o Alfa e o ômega... Aquele que é, que era e que vem, o Todo-poderoso”.

O prefácio nos ensina que Jesus é a vítima pura e pacífica que aceitou morrer pelos nossos pecados e que o seu Reino é de santidade e graça. Acompanhemos trecho deste belíssimo texto: “Com óleo de exultação, consagrastes sacerdote eterno e rei do universo vosso Filho único, Jesus Cristo, Senhor nosso. Ele, oferecendo-se na cruz, vítima pura e pacífica, realizou a redenção da humanidade. Submetendo ao seu poder toda criatura, entregará à vossa infinita majestade um reino eterno e universal: reino da verdade e da vida, reino da santidade e da graça, reino da justiça, do amor e da paz”.

Verdade o que a nossa liturgia proclama: “reino eterno e universal!” O único Reino que não passará é o de Deus. Para lá estamos peregrinando e a cada santa Missa já podemos experimentar um pouco desta alegria. Oferecemos o único e verdadeiro sacrifício pelo qual somos perdoamos e santificados.

Abençoado domingo. Deus continue nos guiando todos os dias. Nos preparemos com fé e esperança para vivermos bem o tempo do Advento que iniciaremos no próximo domingo, 29 de novembro.

Cristo Reina!

Pe. Hermes José Novakoski, PSDP