17 de dezembro de 2015

BEM AVENTURADA AQUELA QUE ACREDITOU

Chegamos ao quarto Domingo do Advento. A expectativa com o Natal é ainda maior. Correria para comprar aqueles presentes que queremos oferecer aos familiares e amigos. Casas, praças, prédios, igrejas com ostentosas ornamentações. Tudo para celebrar este grande acontecimento da história.

Neste Domingo temos o encontro das duas primas que foram abençoadas abundantemente e que entraram para a História da Salvação e do povo de Deus. Isabel que concebe um filho na velhice. Aquele que preparou os corações para a manifestação do Messias. Ele sentiu o poder que havia no Filho de Deus desde o ventre da sua mãe.

Isabel ficou lisonjeada com a visita que estava recebendo. Vamos ao texto do Evangelho (Lucas 1,39-45) para ver a riqueza dos detalhes:

“Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. Com um grande grito, exclamou: 'Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre!' Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido, o que o Senhor lhe prometeu.'”

Maria também ficou impressionada com estas palavras. Isabel viu nela uma mulher de Deus; alguém que foi muito agraciada. Maria é feliz porque acreditou na Palavra de Deus. E porque ela acreditou, a Palavra se encarnou.

Queridos irmãos e irmãs. Gostaria de refletir sobre este pequeno versículo: “Bem-aventurada aquela que acreditou”. Deus realizou grandes maravilhas na vida de Maria porque ela acreditou na Sua Palavra desde sempre. Maria era uma mulher de Deus, conhecia a Palavra e por isso, quando o anjo traz a mensagem, ela confia e se entrega. Porque ela acreditou, como disse Isabel, ela é bendita entre as mulheres. Ela é feliz porque não duvidou do amor de Deus em sua vida.

Hoje somos convidados a acreditarmos mais na Palavra de Deus. Como vivemos em um momento delicado onde a palavra não tem muito valor porque se mente com facilidade e para enganar ou agradar alguém, corremos o risco de colocarmos em xeque a Palavra de Deus. Este é o nosso erro. Deus não mente, não engana, não fica iludindo ninguém. Aliás, é a única Palavra que realiza o que diz e que nunca passará, pois é Palavra eterna.

Junto com a descrença na Palavra de Deus, vivemos também, muitas das vezes preocupados com a preparação externa. Como falamos no início, a preocupação com a beleza aparente enche os olhos, mas não o coração. O comércio soube aproveitar muito bem este grande acontecimento e nos faz crer que para ser bem vivido bastam presentes, mesa farta e ornamentações de templos. O Natal virou show, espetáculo. O próprio Cristo passa despercebido na festa do seu aniversário. O pior de tudo isso é que nós cristãos corremos o risco de pensar que é assim mesmo, que é normal.

Nestes poucos dias que nos restam para o Natal, vamos, antes de qualquer outra coisa, preparar bem o nosso coração. O Senhor chega e quer permanecer nele para poder realizar as maravilhas que realizou em Maria, Isabel e tantos outros santos. Porém, elas acreditaram e por isso as maravilhas aconteceram. Se nós não crermos na Palavra continuaremos nos encantando com as luzes e os ornamentos artificiais e deixaremos de lado a verdadeira e única luz e beleza: Jesus Cristo.

Vamos irmãos e irmãs buscar a confissão; preparar o coração para que Cristo possa entrar e permanecer para sempre. Então nossa vida será tomada de novo ânimo, vigor, esperança. Que o Senhor nos encontre vigilantes quando Ele chegar. Bem aventurados serão os que estiverem esperando preparados.

Abençoado domingo e abençoada semana! Nos encontraremos no presépio e na mesa da Eucaristia para celebrarmos juntos este grande acontecimento da história.

Pe. Hermes José Novakoski, PSDP.