24 de fevereiro de 2016

O SENHOR É PACIENTE E MISERICORDIOSO

Chegamos ao terceiro Domingo da Quaresma. Iniciamos a nossa reflexão citando na íntegra a Oração do Dia deste Domingo, pois ela nos lembra dos elementos essenciais para uma boa caminhada quaresmal. Estes elementos nos acompanham desde a Quarta Feira de Cinzas e vão até a Páscoa. Rezemos juntos: “Ó Deus, fonte de toda misericórdia e de toda bondade, vós nos indicastes o jejum, a esmola e a oração como remédio contra o pecado. Acolhei esta confissão da nossa fraqueza para que, humilhados pela consciência de nossas faltas, sejamos confortados pela vossa misericórdia”.

O pecado precisa ser combatido com todas as nossas forças. A superação dele exige de nós atitudes corajosas e determinadas. Pois ele é superado na oração, com o jejum, ou seja, a mortificação e a caridade. Sair de si, doar-se aos irmãos, ajuda a superarmos o egoísmo e nos damos conta que sempre existem pessoas mais necessitadas do que nós.

Peregrinos neste mundo, muitas vezes caímos. O desânimo, que não vem de Deus, quer nos tirar do caminho certo. Mas Deus, infinitamente paciente e misericordioso, sempre nos oferece novas oportunidades de mudança. Ele tem a eternidade, enquanto nós alguns anos para fazer o bem, em comunhão com toda a criação.

No Evangelho deste 3º Domingo (Lucas 3,1-9) vemos ilustrada a situação da figueira que não dá fruto. Esta figueira somos todos nós, você e eu, meus irmãos e irmãs. Vamos nos perguntar: Estou produzindo bons frutos? Será que mereço ser cuidado com tanto carinho por Deus?

Deus sempre cuida com carinho dos seus filhos, mesmo quando estes se rebelam e buscam outros caminhos e outros abraços. Ele espera paciente. Este cuidado deve nos levar a produzirmos frutos bons. No livro do Gênesis, lemos que Deus fez o homem à sua imagem e semelhança (Gn 1,26). Criados a imagem e semelhança de Deus, temos a obrigação de produzirmos bons frutos. Quando não produzimos bons frutos, é porque as forças do inimigo estão tomando conta do nosso coração. Aí voltamos a Oração do Dia que nos convida a oração, jejum e caridade. Com estes elementos podemos purificar nosso coração e superar as forças do mal que as vezes querem nos vencer.

Outra característica muito presente no Antigo Testamente quando se refere a Deus, é a Misericórdia. O Senhor é um Deus misericordioso! Voltando ao relato do Evangelho vemos o cuidado que o vinhateiro tem para com aquela videira infrutífera. Ele cuida e oferece os elementos necessários para que ela produza frutos.

Quais são os elementos necessários para nós produzirmos frutos? Temos muitos. Voltamos as práticas quaresmais acima citadas e vamos além. Lembramos que o cristão deve se alimentar da Palavra de Deus e da Eucaristia. Eles são os alimentos eficazes para que produzamos muitos e bons frutos. Quando deixamos de lado o caminho do Senhor, nossa vida se torna infrutífera e as vezes produzimos espinhos que machucam os outros.

Vamos cuidar da vinha do nosso coração, alimentando-nos com os elementos certos para produzirmos muitos e bons frutos. Se não produzirmos, seremos cortados e lançados fora, pois não estaremos cumprindo com a nossa missão.

O Senhor conta conosco assim como contou com a ajuda de Moisés (1ª Leitura: Êxodo, 3,1-8a.13-15). Moisés aceitou o convite do Senhor e se tornou seu instrumento. É missão de todo cristão anunciar as maravilhas do Senhor. Lembrar aos seus filhos que estamos aqui para produzirmos frutos de vida, de paz, de esperança na alegria de sermos amados, perdoamos e conduzidos pelo amor de Deus.

O tempo está passando. O nosso tempo também está passando. Não vamos adiar a nossa conversão. Vamos ao encontro do Senhor na Palavra e na Eucaristia. Vamos colocar em prática os conselhos da Igreja e do próprio Senhor para vivermos melhor este tempo da Quaresma.

Terminamos nossa reflexão rezando juntos o Salmo 102:

O Senhor é bondoso e compassivo.

Bendize, ó minha alma, ao Senhor,
e todo o meu ser, seu santo nome!
Bendize, ó minha alma, ao Senhor,
não te esqueças de nenhum de seus favores! 

Pois ele te perdoa toda culpa,
e cura toda a tua enfermidade;
da sepultura ele salva a tua vida
e te cerca de carinho e compaixão. 

O Senhor realiza obras de justiça
e garante o direito aos oprimidos;
revelou os seus caminhos a Moisés,
e aos filhos de Israel, seus grandes feitos.

O Senhor é indulgente, é favorável,
é paciente, é bondoso e compassivo.
Quanto os céus por sobre a terra se elevam
tanto é grande o seu amor aos que o temem.

O Senhor nos abençoe e proteja todos os dias da semana que iniciamos.

Pe. Hermes José Novakoski, PSDP.