17 de junho de 2016

A MINHA ALMA TEM SEDE DE DEUS

Iniciamos a reflexão deste 12º Domingo do Tempo Comum com esta belíssima expressão do Salmo 62 que também é a resposta proposta para este Domingo: “A MINH’ALMA TEM SEDE DE VÓS, COMO A TERRA SEDENTA, Ó MEU DEUS!”

A expressão do salmista é uma belíssima oração para todos os tempos. Assim como a terra precisa da água para poder germinar as sementes e faze-la dar frutos, nossa alma precisa e busca a Deus. Nós não podemos viver longe de Deus. Sempre que fazemos isso, nossa vida fica triste e vamos buscando preencher nossa alma com coisas que a machucam.

A alma está inclinada naturalmente para buscar a Deus, porque ela é sua criatura. Nesta busca muitas vezes nos perdemos. Andamos em caminhos errados. Vemos no Evangelho deste Domingo (Lucas 9,18-24) que os discípulos passavam muito tempo a sós com Jesus para rezar e aprender dele. Eles estavam saciando a alma na fonte da vida. Buscavam na fonte certa a água que saciava.

Jesus percebe que nem todos estavam entendendo quem Ele era e qual a missão pela qual Ele tinha sido enviado. Por isso ele resolve perguntar “Quem diz o povo que eu sou?” As respostas aparecem bem confusas. Jesus era comparado com os profetas de até então: João Batista, Elias.

Jesus vai além e pergunta quem Ele era para seus discípulos: “E vós, quem dizeis que eu sou?” Aí Pedro, inspirado pelo Espírito Santo e partindo da experiência que tinha feito com Jesus, responde por todos: “O Cristo de Deus”. Jesus continua explicando o que significava o Cristo, o Messias para que eles não ficassem em dúvida e para mostrar a missão para a qual Ele foi enviado: “O Filho do Homem deve sofrer muito, ser rejeitado pelos anciãos, pelos sumos sacerdotes e doutores da Lei, deve ser morto e ressuscitar no terceiro dia”. Esse é o Messias! E se alguém quer segui-lo tem algumas implicações. Vejamos o que o próprio Senhor pede: “Se alguém me quer seguir, renuncie a si mesmo, tome sua cruz cada dia, e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida, vai perdê-la; e quem perder a sua vida por causa de mim, esse a salvará”.

Este é o Jesus que aparece nos Evangelhos. Hoje muitos anunciam um Jesus ‘à la carte’, ou seja, de acordo com os gostos de desejos de cada um. Vemos como isso vem aumentando com o surgimento das seitas e casas. É fácil colocar uma plaquinha com o nome de Jesus e chamar pessoas para falar o que você acha dele. Difícil é acolhê-lo em nosso coração e deixar que Ele nos transforme. Desafiador é pegar a cruz de cada dia e caminhar atrás d’Ele sem murmurar, renunciando a nós mesmos e deixando que o Reino cresça e se estabeleça em nosso meio.

A nossa busca pelo Senhor deve nos tornar sempre pessoas melhores. Ou seja, pessoas mais comprometidas com o bem comum, com a justiça social, com a caridade. Usar o nome de Deus para se enriquecer e tirar vantagem sobre outros é um dos pecados que mais se tornaram comum em nosso tempo. Muito usada em carros a frase JESUS ME DEU. Antes de pedir a Jesus um carro, casa, moto, dinheiro, peça uma vida santa, um coração manso, humilde, justo. Aí, Deus te dará tudo o mais para viver bem. É errado fazer de Deus ou da Igreja um banco. Jesus viveu pobre entre os pobres e não disse a ninguém que daria bens materiais. Cuidado com os lobos vestidos de cordeiro.

Amados irmãos e irmãs. Todos nós, como nos lembra São Paulo na segunda Leitura (Gálatas 3,26-29) deste Domingo, fomos revestidos de Cristo no dia do nosso batismo. Por termos sido revestidos de Cristo devemos busca-lo sempre mais e imitar os seus sentimentos, gestos, palavras. Quando não vivemos a nossa fé verdadeiramente, não estamos mergulhados no amor de Deus.

Peçamos, com as palavras de Zacarias, um espírito de graça e oração para a nossa vida. Um coração Orante que esteja sempre em sintonia com o Senhor e que o busque de verdade e com sinceridade. A graça da santidade para vivermos o projeto de Deus para nossa vida.

Quem é Jesus para você? A expressão da tua fé manifesta a forma como você vê e crê n’Ele. A imagem que temos de Deus em nosso coração vai determinar a relação com Ele. Por isso, quanto mais intimidade, mais esta imagem será purificada e transformada em nós em verdadeira imagem do Senhor, o Cristo que dá a vida pelos seus e quem o quer seguir, precisa renunciar a si mesmo a fim de que Ele seja o tudo na sua vida.

Bom domingo. Abençoada semana! Busque o Senhor todos os dias. Reze em família. Reze pelas vocações.

Pe. Hermes José Novakoski, PSDP.