3 de junho de 2016

DEUS VEIO VISITAR O SEU POVO

A expressão do Evangelho (Lucas 7,11-17) deste 10º Domingo do Tempo Comum e que Lucas coloca como sendo expressão do povo é forte. Ela é uma afirmação que continua sendo verdadeira ao longo de todos os séculos: “DEUS VEIO VISITAR O SEU POVO”. E podemos acrescentar: E ELE PERMANECE CONOSCO!

Deus sempre acompanhou o seu povo de perto ainda que este duvidasse da sua presença constante na história. Ele se manifesta através dos profetas que anunciam sua Palavra. Trazem ao povo os elementos que o próprio Senhor constitui como fonte de vida para eles. Isso vemos claramente na primeira leitura do Primeiro Livro dos Reis (17,17-24) onde o profeta Elias reza sobre o menino moribundo e ele torna a vida. Deus está na pessoa do profeta.

Na caminhada dos séculos Deus se manifestou de muitas formas. Em Jesus temos a plenitude da revelação. Agora ele não envia mais profetas para falarem e agirem em seu nome. Agora ele mesmo vem até o seu povo para falar e agir pessoalmente mostrando que não é indiferente as dores e sofrimentos que o povo vive. Ele assumiu a natureza humana para elevá-la a plenitude.

No Evangelho deste Domingo vemos Jesus em missão a todo vapor. Ele andava pelos povoados da época anunciando e denunciando. Tornou-se próximo daqueles que mais necessitavam e que ficavam a margem de tudo. Ele fala do Reino, denunciando os males e fazendo milagres. Ele realiza tudo isso para mostrar o amor e a misericórdia de Deus Pai. Consola os que estão oprimidos e afligidos pelos males. É um Deus que se importa pelos seus.

E hoje? Hoje sua misericórdia e seu amor são anunciados pela boca, pelas mãos e pelos pés de todos os batizados que se colocam em missão. Cristo presente no coração de quem o busca, espera ser levado por estes onde existem realidades gritantes de dor, angústia, sofrimento.

Vemos que a popularidade de Jesus estava em alta. As pessoas que o escutavam tornavam-se missionárias. Elas falavam daquilo que viam e ouviam e o nome de Jesus ia se espalhando por diversos lugares.

Precisamos hoje resgatar esta coragem e ousadia daqueles homens e mulheres. Recuperar o ardor que tinham os primeiros evangelizadores e tantos ao longo da história para podermos falar de Jesus com mais entusiasmo, coragem, convicção. Ele não pode ficar esquecido. Deus não pode ser engavetado pois Ele é a fonte de toda Sabedoria, Ciência, Graças. Sem Ele a humanidade não existiria e é para o seu louvor que aqui estamos.

O Apóstolo Paulo quando escreve às comunidades que ele tinha visitado, vai lembrando das maravilhas que Deus fez em sua vida. O quanto ele estada cego e agia na ignorância quando não conhecia o Senhor. Porém, quando Deus tocou seu coração, ninguém mais segurou Paulo. Ninguém o calou e nem amedrontou. Ele era forte, guerreiro, destemido. Um homem que viveu para e pelo Evangelho. Por isso ele é exemplo de missionário para todos em todos os tempos.

Você meu irmão, minha irmã. Todos nós somos chamados a sermos criativos no anúncio do Evangelho. Anunciar com a vida, mas também fazer com que esta Palavra, a Boa Nova chega a muitos que ainda não a conhecem e que esperam por ela.

Deixa Deus tocar teu coração verdadeiramente e transformar todas as feridas que ainda fazem sofrer o teu coração. Não seja incrédulo! Tenha fé. Deixa ser modelado pela graça do Senhor. Anuncie sua misericórdia a todos.

Bom Domingo. Abençoada semana!

Pe. Hermes José Novakoski, PSDP.