30 de julho de 2016

A VIDA NÃO CONSISTE NA ABUNDÂNCIA DE BENS

Estimados irmãos e irmãs. Bom poder chegar até vocês com uma pequena e simples reflexão da Palavra de Deus deste 18º Domingo do Tempo Comum. Desejo que as bênçãos do nosso amado Pai Providente estejam sobre a tua vida e a tua família.

Como sempre dizemos, a Palavra de Deus é uma Palavra que nos ensina, interpela, compromete. Quem a escuta verdadeiramente sente que precisa deixar que Ela vá modelando o coração para que este acolha e realize a vontade de Deus.

Em nossa vida é natural que os pais se preocupem com o que deixarão de herança para seus filhos. Porém é preciso ter cuidado para não se preocupar apenas com os bens materiais que são necessários, mas não algo fundamental.

A Primeira Leitura dos livro do Eclesiastes (1,2;2,21-23) já nos alerta dizendo que tudo o que se refere a temporalidade é vaidade: “vaidade das vaidades ... tudo é vaidade!” Tudo o que é material passa; é marcado por um início e fim. Pode ser conquistado e perdido facilmente.

A primeira e principal herança que os pais devem deixar para seus filhos é a educação dos valores e da fé. Quando os filhos herdam estes valores eles continuarão a construir a sua vida e saberão usar os bens materiais que ficaram como herança e construirão outros. Quando, porém, não existem valores sólidos, a herança se desfaz rapidamente e o pior, gera muito ódio e discórdia entre irmãos.

Muitas famílias, depois da morte de seus avós e pais, são dilaceradas pelo ódio, raiva, vingança. Geralmente isso nasce pela disputa de herança deixadas por eles e que não foram bem divididas. Claro que nem sempre é só culpa dos pais. Estes muitas vezes ensinam aos filhos o caminho do bem, porém nem sempre são correspondidos.

O que devemos fazer?

O Leitura da Carta de São Paulo aos Colossenses (3,1-5.9-11) nos dá a resposta. Acompanhemos: “Se ressuscitastes com Cristo, esforçai-vos por alcançar as coisas do alto, onde está Cristo, sentado à direita de Deus; aspirai às coisas celestes e não às coisas terrestres. Pois vós morrestes, e a vossa vida está escondida, com Cristo, em Deus... Portanto, fazei morrer o que em vós pertence à terra: imoralidade, impureza, paixão, maus desejos e a cobiça, que é idolatria. Não mintais uns aos outros. Já vos despojastes do homem velho e da sua maneira de agir e vos revestistes do homem novo, que se renova segundo a imagem do seu Criador, em ordem ao conhecimento.”

Sendo pessoas que foram renovadas pela graça e pelo amor de Cristo devemos buscar as coisas novas e do alto sempre. Na caminhada que fazemos, é preciso ter coragem e determinação para renunciar a tudo aquilo que não nos convém e que não nos deixa viver como filhos amados de Deus.

O mundo nos oferece muitas coisas que contradizem a verdade do Evangelho. Porém, não podemos ter medo. Elas não serão mais fortes se nós sempre nos confiarmos a graça de Deus que nos fortalece e renova. Quando nos deixamos vencer pelos desejos do mundo, a graça vai minguando e as forças do mal parecem vencer.

Abençoado Domingo e uma semana de muitas bênçãos e graças. Busquemos sempre ao Senhor para que Ele nos fortaleça na caminhada de cristãos. A melhor herança que podemos deixar e a riqueza que devemos almejar são os valores e a fé.

Pe. Hermes José Novakoski,
Pobre Servo da Divina Providência.