14 de julho de 2016

MARIA ESCOLHEU A MELHOR PARTE

Estimados irmãos e irmãs. Nosso caminho ao longo no ano litúrgico continua. Quem acompanha este espaço, vai fazendo conosco todos os domingos este itinerário onde aprendemos com o Mestre a sermos melhores discípulos. No Domingo passado Moisés nos fazia o apelo de conhecermos e guardarmos a Palavra de Deus que está próxima de nós. Hoje esta Palavra Viva, o Verbo que se fez carne nos visita com a sua presença que é um grande presente para todos nós. Ele nos visita da mesma forma que visitou Marta e Maria e também Abraão e Sara.

Na Leitura do Livro do Gênesis (8,1-10a) Abraão recebe a visita de três homens que para ele é a visita de Deus. As irmãs Marta e Maria tem o privilégio de receber Jesus em casa e poder escutar suas palavras.

O que existe de comum entre entas duas cenas do Antigo e do Novo Testamento e que gostaríamos de refletir juntos? A acolhida.

Queridos irmãos e irmãs. Todos nós hoje temos o privilégio de acolher o Senhor na Palavra e na Eucaristia. Ele nos fala e se dá como alimento para nossa caminhada de fé a fim de não vacilarmos. Porém, existe um grande perigo. A exemplo de Marta, corremos o risco de colocar os afazeres do dia a dia acima de Deus. Quantas vezes e quantas pessoas usam a desculpa de não ter tempo para não ir a missa, por exemplo. Que pena! Elas ainda não entenderam que o mais importante não são as muitas coisas que fazemos, mas a nossa intimidade com o Senhor.

Vamos olhar com atenção a delicadeza com que Abraão e Maria acolhem o Senhor. Os gestos deles podem nos motivar a acolhermos com mais carinho o Senhor que nos visita de muitas formas.

Vamos aos detalhes da acolhida de Abraão. A gentileza com que ele recebe aqueles três homens nos quais vê a presença do Senhor. O texto fala por si:

“Abraão viu três homens de pé, perto dele. Assim que os viu, correu ao seu encontro e prostrou-se por terra... E disse: 'Mandarei trazer um pouco de água para vos lavar os pés, e descansareis debaixo da árvore. Farei servir um pouco de pão para refazerdes vossas forças, antes de continuar a viagem'... Abraão entrou logo na tenda, onde estava Sara e lhe disse: 'Toma depressa três medidas da mais fina farinha, amassa alguns pães e assa-os'. Depois, Abraão correu até o rebanho, pegou um bezerro dos mais tenros e melhores, e deu-o a um criado, para que o preparasse sem demora. A seguir, foi buscar coalhada, leite e o bezerro assado, e pôs tudo diante deles.”

Quantos gestos de carinhos vemos expressos aqui. São expressões de quem está acolhendo com muito amor àqueles que o visitavam. Abraão percebeu que não eram visitantes comuns. Dá o melhor para eles.

Vamos ao Evangelho (Lucas 10,38-42) olhar para as atitudes das duas irmãs. Também deixemos que o texto nos fale:

“Jesus entrou num povoado, e certa mulher, de nome Marta, recebeu-o em sua casa. Sua irmã, chamada Maria, sentou-se aos pés do Senhor, e escutava a sua palavra. Marta, porém, estava ocupada com muitos afazeres.”

Marta é quem acolhe o visitante, mas é Maria quem escolhe a melhor parte: escutar o Mestre. Marta, como muitas vezes nós, recebemos o Senhor na Eucaristia, mas as preocupações excessivas e as angústias do mundo não nos deixam 'curtir' a sua presença e deixar que ela nos transforme em pessoas melhores. Marta o recebe na casa. Maria em casa, que é o seu coração.

Quantos comungam e logo em seguida saem correndo da Igreja, mesmo antes da bênção final preocupados com o que tem para fazer. Mas por que isso? Porque não se deram conta ainda que estar junto com o Mestre é o melhor que podemos fazer. Não aprenderam a ‘curtir’ a sua presença em sua vida. Assim a Eucaristia e a escuta da Palavra tornam-se meros gestos mecânicos mas que não falam nada ao coração. Geralmente pessoas assim perdem a alegria de estar na Casa do Senhor.

Marta fica incomodada com Maria e fala com Jesus para que ela a ajude: “'Senhor, não te importas que minha irmã me deixe sozinha, com todo o serviço? Manda que ela me venha ajudar!' O Senhor, porém, lhe respondeu: 'Marta, Marta! Tu te preocupas e andas agitada por muitas coisas. Porém, uma só coisa é necessária. Maria escolheu a melhor parte e esta não lhe será tirada.'”

Podem nos tirar as coisas materiais, mas ninguém pode nos tirar o que guardamos em nosso coração. Por isso Jesus elogia Maria, pois ela estava também preocupada com a sua alma, com a sua salvação e não apenas em fazer coisas externas. O interior é mais importante que o exterior. Feliz de quem cuida do seu coração e dos seus pensamentos. Este não perde tempo, mas ganha-o ainda mais.

A gentileza de Abraão será recompensada. “Eles lhe perguntaram: 'Onde está Sara, tua mulher?' - 'Está na tenda', respondeu ele. E um deles disse: 'Voltarei, sem falta, no ano que vem, por este tempo, e Sara, tua mulher, já terá um filho'.”

Quanta alegria e gratidão deve ter brotado do coração deste homem simples e fiel ao Senhor. Tudo o que fazemos para o Senhor, Ele nos recompensa com muitas bênçãos e graças. O tempo que passamos com o Senhor nos será recompensado com uma vida de paz e infinitas graças.

E você, quanto tempo dedica diariamente para o Senhor? Deixa que as atividades e afazeres do dia a dia tomem todo o seu tempo ou você administra? Hoje uma das expressões que mais se ouve é a de que não temos tempo. Tempo, temos! O problema é o que fazemos com ele. Muitas vezes gastamos tempo com coisas pouco importantes e depois não temos tempo para aquilo que de fato importa.

Isso me faz lembrar aquelas pessoas que basta pegar o terço na mão ou a Liturgia das horas e começam a sentir cansaço. Ficam bocejando todo instante. Até parece que estão fazendo a coisa mais chata do mundo. Mas vibram na frente da televisão e torcem pelos personagem de uma novela. Gritam com os jogadores quando erram um passe. E aí, de quem é a culpa? Talvez para alguns teria que inverter o tempo. Usar para a oração o tempo que gasta com um novela ou programa qualquer faria um bem incalculável para a sua vida.

Vamos aprender com a Palavra a acolher o Senhor como Ele merece. Não basta cantar que Ele é o tesouro da nossa vida. Temos que demonstrar isso com as nossas atitudes dando tempo a Ele. Quando alguém é importante dedicamos tempo com Ele. O Senhor é importante para você? Quanto tempo passas com Ele?

Exitem também muitos gestos bonitos de pessoas que acolhem e servem ao Senhor de forma simples, sincera e com muita generosidade. Neste Brasil afora, por onde passo, sempre encontro comunidades que dedicam tempo para cuidar do Templo e da sua relação com o Senhor. Estes, são felizes porque escolheram a melhor parte.

O mundo precisa dar mais tempo para Deus. As famílias precisam dedicar tempo para Deus. Todos os filhos precisam reservar um tempo de qualidade para estar com o Senhor! Eis o caminho da felicidade e da paz!

O Senhor nos abençoe todos os dias desta semana e nos ajude a entender que o melhor tempo da nossa vida que passa é o que passamos com Ele, pois na eternidade estaremos para sempre com Ele.

Pe. Hermes José Novakoski
Pobre Servo da Divina Providência.