2 de julho de 2016

Tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja

Neste 14º Domingo do Tempo Comum a Igreja celebra a Solenidade de São Pedro e São Paulo, Apóstolos. Eles são as colunas da nossa Igreja pela missão desenvolvida com determinação e afinco. São referenciais de missionários que deram a vida pela Igreja de Jesus Cristo.

Pedro foi escolhido pelo próprio Jesus como primeiro Papa. Ou seja, a referência da comunidade depois da Ascensão. Ele desenvolve este trabalho com dedicação. O Espírito Santo vai confirmando esta eleição revelando a Pedro alguns aspectos da nossa fé, como vemos no Evangelho deste Domingo. Diante da pergunta de Jesus “e vós quem dizeis que eu sou?”, Pedro responde diferente de todos os demais: “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo!” Aí Jesus confirma com a resposta: “Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. Por isso eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus".

Gostaria de refletir brevemente sobre a missão do Papa na Igreja hoje. Ele continua a missão deixada por Jesus a Pedro de animar e conduzir a Igreja. Ele merece nosso respeito e devemos a ele nossa obediência pois tem um espírito especial para discernir e governar a Igreja de Jesus Cristo assim como teve Pedro. Nós Católicos temos o dever de obedecê-lo em tudo o que ele nos pede, pois, como um pai, quer sempre o bem dos seus filhos e filhas. Rezemos neste dia pelo Papa Francisco para que continue desenvolvendo sua missão com determinação, amor e coragem.

Paulo mereceu o título de Apóstolo não por seus méritos, mas pela missão que ele recebe de Jesus Cristo que a ele se manifestou pessoalmente e escolhe para uma missão especial. Todos conhecemos a história deste Apóstolo. De perseguidor dos cristãos, tornou-se referência de discípulo. Foi perseguido por causa do Evangelho e não desanimou. Muitas vezes escreve que sentia-se feliz por ter sido digno de injúrias por causa do nome de Jesus.

Na carta que escreve a Timóteo e que ouvimos na Liturgia da Palavra ele mesmo diz: “Combati o bom combate, completei a corrida, guardei a fé.” Aqui temos vários elementos que podemos refletir. Diariamente nos deparamos com coisas que precisam ser combatidas. Muitas coisas erradas que nos ensinam, precisam ser combatidas com muita determinação para que elas não nos contaminem e acabem com a nossa fé e as nossas famílias. São Paulo vai até o fim, por isso ele diz, completei a corrida. Ele não ficou no meio do caminho porque era difícil. Ao contrário, ele foi firme até o fim da sua missão e em nenhum momento ele perdeu a fé em Cristo. Pelo contrário, a fé em Cristo foi o que lhe dava forças para vencer os desafios diários da missão de ser evangelizador.

Queridos irmãos. O que nós podemos fazer pelo nosso Papa e pela Igreja? O primeiro e principal gesto que somos convidados a fazer é rezar, assim como nos sugere a primeira leitura dos Atos dos Apóstolos. “Enquanto Pedro era mantido na prisão, a Igreja rezava continuamente a Deus por ele.” A oração da comunidade foi ouvida pois Pedro foi libertado do poder do mal para continuar sua missão como chefe da Igreja.

Penso que em muitas situações os católicos acreditam mais no que pensadores pagãos dizem do que no Papa. Ele tem autoridade e as graças especiais para nos orientar corretamente nos caminhos do Senhor. Por isso, como já foi dito acima, devemos obediência a ele. Seus ensinamentos são para edificar a nossa vida e as nossas famílias. Vamos refletir sobre isso.

São Pedro e São Paulo continuem intercedendo pela Igreja de Jesus Cristo para que continue sua missão neste mundo envolto em tantas contradições. Que o testemunho destes homens inspirem nossas ações, pensamentos e palavras. Abençoe Senhor o nosso Papa.

Lembramos que a coleta feita em todas as missas no mundo inteiro são encaminhadas a Roma para o Óbolo de São Pedro que são atividades caritativas da Igreja. Neste gesto de amor que fazemos muitos irmãos serão ajudados. Na caridade da Igreja está a caridade de todos os cristãos católicos.

Abençoado Domingo e esta nova semana que iniciamos.

Pe. Hermes José Novakoski
Pobre Servo da Divina Providência