5 de agosto de 2016

ONDE ESTÁ O VOSSO TESOURO, AÍ ESTARÁ O VOSSO CORAÇÃO

Estimados irmãos e irmãs. A Paz de Deus nosso Pai esteja em teu coração e na tua família.

Estamos no mês vocacional. Um momento oportuno para refletirmos sobre a vocação, especialmente com os adolescentes e jovens que estão na fase da descoberta e das escolhas.

Lembramos que a vocação é dom de Deus. Um dom que todos recebem. Porém, precisamos discernir, ou seja, purificar nossas motivações e desejos para podermos conhecer o que dá vontade de Deus e o que é puro e simples desejo nosso.

É muito importante nos perguntarmos sobre a nossa vocação, pois no chamado de Deus está o nosso caminho de felicidade. Quando fugimos dos projetos de Deus ou nos precipitamos sobre as coisas, são grandes as chances de dar errado.

O discernimento, como citamos acima, é uma forma de fazer a escolha de forma mais segura e serena. Por isso é recomendável buscar alguém com quem se possa dialogar com confiança para que o discernimento aconteça. Na Vida Religiosa e Sacerdotal todos os candidatos são acompanhados por um tempo onde vão encontrando luzes sobre o caminho que Deus chama.

A vocação é o nosso tesouro recebido gratuitamente de Deus. Mas por que o Senhor nos chama a algo? Porque Ele quer a nossa felicidade e realização. Uma vida que não é doada não é digna de ser vivida. Por isso todos somos chamados a fazermos da vida uma doação, seja na família ou na Consagração total ao Senhor.

Precisamos cuidar, vigiar para que este tesouro não se perca. Cuidar para que não nos roubem a riqueza da nossa vocação. Pode acontecer que as vezes nos desviamos por influência de alguém ou para seguir nossos caprichos. Aí erramos o caminho e não caminhamos por onde o Senhor sonhou para nós.

A Palavra de Deus deste 19º Domingo nos manda vigiar sobre a missão, vocação, que o Senhor nos confia, pois não sabemos a hora que Ele nos chamará de volta para a prestação de contas. Feliz quem for perseverante por toda a vida.

Por que Deus chama uns para o Matrimônio, outros para a Vida Religiosa ou Sacerdotal e ainda outros para a consagração da vida buscando os valores do Reino? Porque Ele assim o quer. A iniciativa é d’Ele; o dom também. O que Ele espera é o nosso sim e o esforço cotidiano de realizarmos bem a nossa missão.

Neste primeiro final de semana de Agosto a Igreja nos convida a rezar e a motivar a vocação Sacerdotal. Faço minha as palavras do patrono dos padres, São João Maria Vianney. Este grande santo nos ajudará a entender melhor a grandeza da vocação sacerdotal. Acompanhemos:

A GRANDEZA DO SACERDÓCIO

São João Maria Vianney – o Cura d’Ars

“O sacerdote é um homem que ocupa o lugar de Deus, um homem que está revestido de todos os poderes de Deus. Deve-se olhar o sacerdote, quando está no altar, como se fosse o próprio Deus. O sacerdote é alguém muito grande! Deus obedece-lhe: diz duas palavras e Nosso Senhor desce do céu. Se eu encontrasse um sacerdote e um anjo, saudaria o sacerdote antes de saudar o anjo. Este é o amigo de Deus, mas o sacerdote ocupa o Seu lugar. O sacerdote só se compreenderá bem a si próprio no céu.

Ides confessar-vos à Santíssima Virgem ou a um anjo. Poderão absolver-vos? Dar-vos-ão o Corpo e o Sangue de Nosso Senhor? Não, a Santíssima Virgem não pode fazer descer o seu divino Filho à hóstia. Duzentos anjos não vos poderiam absolver. Um sacerdote, por mais simples que seja, pode. Pode dizer-vos: “Vai em paz, eu te perdoo. De que vos serviria uma casa cheia de ouro, se não tivésseis ninguém para vos abrir a porta? O sacerdote tem a chave dos tesouros celestiais: é ele que abre a porta.

Deixai uma paróquia vinte anos sem padre: ali se adorarão os animais. Quando se quer destruir a religião, começa-se por atacar o sacerdote. O sacerdote não é sacerdote para ele mesmo. Não dá a absolvição a si próprio, não administra a si próprio os sacramentos. Não está para ele, está para vós. O sacerdote deve estar tão constantemente envolvido no Espírito Santo como está na sua batina. Vede o poder do sacerdote? A língua do sacerdote faz, de um pedaço de pão, Deus! É infinitamente mais do que criar o mundo”.


Elevemos a Deus nossa prece por todos os sacerdotes, diáconos, bispos, cardeais e pelo santo Padre o Papa Francisco. Que o Senhor nos ajude a amarmos sempre mais a nossa vocação e a sermos fieis a ela.

Também agradeçamos a Deus por este dom, através do qual temos a Eucaristia, o perdão dos pecados e muitas outras graças e bênçãos.

Agradeço as pessoas que sempre rezam por nós e que nos ajudam a viver a vocação. Deus abençoe e projeta a todos vós e vossas famílias.

Saudações

Pe. Hermes José Novakoski
Pobre Servo da Divina Providência.