12 de agosto de 2016

PRECISAMOS DE UMA FAMÍLIA


Estimados irmãos e irmãs. Neste final de semana, dentro da dinâmica do mês vocacional, queremos refletir sobre a vocação à família, pois ela tem um papel indispensável na sociedade; na educação e formação das pessoas.

Nesta semana fomos motivados a intensificar nossa oração pelas famílias que estão tão necessitadas do amor e da misericórdia de Deus. Através da oração pedimos as luzes do Espírito Santo para que ilumine os pais para que saibam conduzir bem seus filhos nos caminhos do Senhor. Importante é que cada família redescubra a cada dia a necessidade da oração. Quando rezamos somos mais fortes para vencer as tribulações que se apresentam.

Iniciamos a nossa reflexão com o seguinte pressuposto: TODOS PRECISAMOS DE UMA FAMÍLIA. Por mais que alguns tenham tido uma experiência frustrante na relação familiar, mesmo assim ela é indispensável para a geração da vida e a educação das pessoas. É na família que aprendemos e colocamos os fundamentos de nossa vida em sociedade e da nossa fé. O caos que parece querer dominar é porque nem todas as famílias estão cumprindo com a sua missão. Aqui queremos falar daquilo que é o ideal para todos e que a Igreja acredita, prega, ensina, defende.

Na família aprendemos a viver em comunidade ao nos relacionarmos com os pais e com os irmãos. A criança vai intuindo e aprendendo que ela não está sozinha no mundo e é um ser de relação. Ela precisa dos outros e para ser aceita e amada precisa também aceitar e amar. O afeto vai se firmando e se torna fundamental para uma relação madura no futuro.

É na família que também aprendemos a respeitar, esperar a nossa vez, dialogar, perdoar e muitos outros valores. Pelo menos, numa família, suficientemente saudável, estes valores são essenciais e permeiam a relação entre todos. Os valores não têm prazo de validade, por isso, continuam valendo sempre. Não podemos querer substituí-los por outras coisas semelhantes.

Uma das lições importantíssimas que a família precisa estar sempre atenta é a educação na fé. Quando temos Deus como parâmetro para as coisas, tudo fica diferente. Ao contrário, quando tiramos Deus, tudo vale e a vida pessoal e familiar se torna um caos. O egoísmo, ódio, inveja, individualismo, indiferença tomam conta dos lares e o caos se instala. Aí teremos indivíduos cada dia mais doentes sem a capacidade de estabelecer relações saudáveis e que edificam a todos.

Neste dia em que celebramos o dia dos Pais, vale ressaltar a missão que estes têm na família. Eles são os provedores, cuidadores. Homens frágeis que precisam aprender e ensinar todos os dias. Os pais não podem se omitir no papel que eles têm na educação dos filhos. Missão esta as vezes delegadas às esposas ou aos avós. Ser pai não é apenas dar origem aos filhos, mas é acompanhá-lo em todos os passos e momentos da vida. Eles precisam de referências para suas vidas e os pais são os espelhos para eles. Servirão de modelo e estímulo.

A Palavra de Deus deste 20º Domingo nos alerta sobre tudo isso quando o próprio Jesus disse que veio trazer divisão e lançar fogo sobre a terra (Evangelho Lucas 12,49-53). O Mestre quer conscientizar seus discípulos que estes serão sinal de contradição num mundo que prega os valores que são contrários ao Reino de Deus.

A divisão que Jesus se refere não é que Ele veio provocar ódio e discórdia nas famílias e na sociedade, mas que àqueles que acreditam nos valores do Reino e buscam vivenciá-los não serão aceitos pelos outros e vão incomodar no mundo. O bem e o mal não podem conviver juntos. Por isso, A Palavra de Deus, como o fogo, vai purificando e separando as coisas.

Isso acontece também nas famílias quando tem aqueles que buscam viver o que o Senhor ensina e os que buscam viver o que o mundo ensina. Jesus nos alertou sobre isso e infelizmente acontece em muitas famílias. O que nós precisamos fazer, é continuar rezando para que Deus toque os corações de pedra e que eles sejam transformados por seu amor e por sua misericórdia.

Feliz dia dos pais. Desejo que todos os pais cumpram com sua missão de educadores, protetores, provedores das famílias.

Abençoado Domingo e uma Semana cheia de bênçãos e graças.

Pe. Hermes José Novakoski,
Pobre Servo da Divina Providência.