25 de agosto de 2016

QUEM SE ELEVA, SERÁ HUMILHADO E QUEM SE HUMILHA, SERÁ ELEVADO

A liturgia deste 22º Domingo do Tempo Comum nos quer ensinar duas atitudes bem práticas e concretas: HUMILDADE e GRATUIDADE. São dois elementos importantes na vida de todo cristão, pois nos aproximam sempre mais de Deus.

Vejamos o que a Palavra de Deus nos orienta a esse respeito. A Leitura do Livro do Eclesiástico (3,19-21.30-31) nos ensina que devemos em tudo buscar a humildade pois é aos corações humildes que Deus se revela. Vejamos: “Filho, realiza teus trabalhos com mansidão e serás amado mais do que um homem generoso. Na medida em que fores grande, deverás praticar a humildade, e assim encontrarás graça diante do Senhor. Muitos são altaneiros e ilustres, mas é aos humildes que Ele revela seus mistérios. Pois grande é o poder do Senhor, mas Ele é glorificado pelos humildes”.

No Evangelho (Lucas 14,1.7-14) Jesus vai a uma refeição na casa de um fariseu e ali observa algumas coisas, através das quais depois Ele faz sua reflexão. Primeiro aspecto que Jesus repara é como os convidados queriam ocupar os primeiros lugares na mesa. O cristão não deve buscar posição de privilégio. Em muitas situações Jesus disse que para Deus vem em primeiro aquele que serve e não o que tem mais posses, bens, inteligência. Isso porque o primeiro lugar pertence somente a Deus. Quanto a nós, devemos ser todos iguais. Quando fazemos acepção de pessoas, estamos deixando o Evangelho de lado. Aqui se repete a lição sobre a humildade, pois os humildes não buscam posição privilegiada. Mas sempre o serviço, o silêncio, o escondimento. E aí Jesus conclui esta sua primeira lição dizendo: “quem se eleva, será humilhado e quem se humilha, será elevado”.

Outro aspecto que Jesus observa são os convidados que, provavelmente, eram amigos ou familiares do fariseu. Pessoas que habitualmente estavam no seu convívio. A proposta de Deus sempre é desafiadora. Devemos também oferecer banquetes e coisas boas àqueles que não podem nos retribuir da mesma forma. A gratuidade será recompensada por Deus. Vejamos a segunda lição de Jesus: “Quando tu deres um almoço ou um jantar, não convides teus amigos, nem teus irmãos, nem teus parentes, nem teus vizinhos ricos. Pois estes poderiam também convidar-te e isto já seria a tua recompensa. Pelo contrário, quando deres uma festa, convida os pobres, os aleijados, os coxos, os cegos. Então tu serás feliz! Porque eles não te podem retribuir. Tu receberás a recompensa na ressurreição dos justos”.

O banquete no Reino de Deus, uma linguagem que indica igualdade, pois aí todos estão ao redor da mesma mesa e sentados na mesma posição, será sem privilégios. Todos irmãos, reunidos em torno do mesmo centro: DEUS!

Peçamos então que o Senhor nos ajude a sermos humildes e gratuitos. Nós que tudo recebemos d’Ele, devemos oferecer a quem mais precisa sem pesar e nem ressentimento. Buscar a simplicidade e a humildade é o caminho de santificação para todos nós.

A Eucaristia nos dá uma lição de igualdade. Todos ao redor da mesma mesa, o altar, Cristo, escutando a mesma Palavra e recebendo o mesmo Pão, a Eucaristia. Isso deve se refletir na nossa vida cotidiana. Quem busca posições de privilégio utilizando-se do Evangelho não entendeu nada dele e não serve a Jesus Cristo, mas a si próprio.

Abençoado Domingo e abençoada semana.

Pe. Hermes José Novakoski.
Pobre Servo da Divina Providência