10 de fevereiro de 2017

DIANTE DE TI ESTÃO A VIDA E A MORTE

Estimados irmãos e irmãs. Bom podermos mais uma vez participar da santa Missa dominical e ouvir aquilo que o Senhor tem a nos ensinar como um Pai cheio de amor e misericórdia. Encontramo-nos em sua casa para também partir o Pão da Eucaristia e partilhar as nossas alegrias e os desafios.


Na Leitura do Livro do Eclesiástico (15,16-21) o Senhor lembra o seu povo, e a todos nós hoje, a liberdade que Ele nos deu e da consequência das escolhas erradas que nós fazemos: DIANTE DE TI ESTÃO A VIDA E A MORTE e precisamos saber escolher. Quais os critérios que temos para discernir e escolher a vida? Sua Palavra e o Espírito Santo.

Aqui compreendemos a importância da oração que tanto já falamos e da intimidade com a Palavra de Deus. Ela precisa ser rezada, estudada e vivida. Precisamos saber que ela é vida na vida de um povo e deve ser vida na nossa vida.

Quantos vezes escolhemos mal? Por quê? Porque nos deixamos guiar apenas por nossas emoções. A sabedoria da Palavra de Deus nos faz vencer e sacrificar as emoções, nossos sentimentalismos exagerados. Quantas vezes deixamos que a emoção fale mais alto que a razão? Conseguiremos um equilibrio exercitando o nosso espírito na oração, na intimidade com o Senhor.

Jesus, no Evangelho (Mateus 5,17-37) deste 6º Domingo do Tempo Comum, deixa bem claro que Ele não veio anular a história e o Antigo Testamento. Ele foi enviado pelo Pai para cumprir tudo o que já foi dito; para confirmar tudo o que Deus falou pelos Profetas; para realizar a plenitude da revelação e assim nos conceder a Salvação que todos aguardamos.

Jesus retoma os Mandamentos que Moisés habia prescrevido ao povo, mostrando que Ele veio para mostrar que a vida em abundância de todos os filhos de Deus está na acolhida e cumprimento dos preceitos divinos. Tudo o que vai contra a Palavra produz morte. A vida só está no cumprimento da Palavra, em Cristo, Palavra viva. Só temos vida estando no Filho que nos revela o Pai através do Espírito Santo (Mistério da Santíssima Trindade).

Deus é assim mesmo. Ele fez tudo para que vivêssemos bem e fez bem todas as coisas. Cabe a cada um de nós acolhermos e vivermos segundo o seu Projeto de Amor. E quando vivemos este grande Projeto de Misericórdia, como nos lembra São Paulo na Segunda Leitura aos Coríntios (2,6-10), estaremos para sempre com Ele, pois “o que Deus preparou para os que o amam olhos jamais viram nem ouvidos jamais ouviram nem coração nenhum pressentiu”.

Fica o convite do salmista (Salmo 118): “Feliz o homem sem pecado em seu caminho, que na lei do Senhor Deus vai progredindo!” Isso mesmo, na Lei do Senhor vamos progredindo dia a dia vencendo nossas limitações.

“Santifiquemo-nos para santificar o mundo” (São João Calábria).

Abençoado Domingo e uma semana cheia de paz!

Pe. Hermes José Novakoski
Pobre Servo da Divina Providência