8 de junho de 2017

DEUS AMOU TANTO O MUNDO...

Estimados irmãos e irmãs em Cristo Jesus! Chegamos até você desejando que a paz e o amor de Deus estejam em seu coração.

Mais um Domingo com uma grande Solenidade: Santíssima Trindade! As festas litúrgicas tem uma sequência lógica e catequética que visam o nosso crescimento na fé. Vivendo com intensidade, podemos mergulhar um pouquinho na riqueza que são. Ricas de simbologia e significado, elas nos ajudam a caminhar mais perto de Deus.

A Santíssima Trindade é um mistério. Tudo o que tentarmos dizer aqui e tudo o que já foi dito, jamais esgotarão a riqueza do mistério. O que já sabemos foi revelado nas Sagradas Escrituras e através da Igreja (Concílios, Santos). Deus vai revelando aos seus filhos e filhas o que nós podemos compreender e o que é importante para a nossa fé. No mais, Ele se reserva o direito de deixar oculto o que não poderíamos compreender pela razão.

Sabemos que as pessoas da Trindade tem nome e missão específica e o que as une é a sua essência que é a divindade. São três pessoas e um único Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo.

O Credo Niceno-Constantinopolitano definido no Concílio de Nicéia (325) já faz uma grande síntese para nós: “Creio em um só Deus, Pai todo-poderoso... Creio em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho Unigênito de Deus, nascido do Pai antes de todos os séculos: Luz da Luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, gerado não criado, consubstancial ao Pai... Creio no Espírito Santo, Senhor que dá a vida, e procede do Pai; e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado”.

O Filho é consubstancial ao Pai, ou seja, tem a mesma substância. E o Espírito Santo deles procede. Sendo assim, é Deus como o Pai e o Filho, pois não sé criado, mas gerado. Reze o creio várias vezes e fique bem atento as palavras utilizadas e busque compreender o significado de cada uma delas. O creio é o resumo da nossa fé.

Vamos a Palavra de Deus desta grande e belíssima Solenidade, pois ela nos revela o amor que Ele tem por nós e que sempre manteve proximidade com os seus filhos. A linguagem utilizada por Moisés (1ª Leitura Ex 34,4b-6.8-9), em seu diálogo com o Criador demonstra isso claramente. É uma súplica de confiança e intimidade: “caminha conosco. Embora este seja um povo de cabeça dura, perdoa nossas culpas e nossos pecados e acolhe-nos como propriedade tua”. Este é o nosso Deus! Ele caminha com seus filhos e filhas e não se esconde de nós quando o buscamos com total confiança.

A santa Missa que nós participamos é um ato realizado em nome da Trindade. O sinal da Cruz, a saudação do presidente, tirada da Carta de São Paulo aos Coríntios: “a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo estejam com todos vós” (2Cor 13,13) e muitos outros atos litúrgicos são expressão desta comunhão trinitária. Isso é lógico, pois não podemos dividir a Trindade.

O Evangelho (Jo 3,16-18) também manifesta o grande amor de Deus por toda a humanidade. Deus não quer que a sua criatura, feita a imagem e semelhança, se perca. O pecado nos afasta do amor de Deus, mas a sua graça nos restaura, nos reaproxima deste grande amor. “Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna”. Lindo isso! Deus tem por nós um amor infinito e tão especial que quis nos resgatar do pecado enviando Jesus Cristo para isso. E Jesus deixou muitos ensinamentos para vivermos melhor a nossa vida, sofreu por nós na Cruz, ressuscitou e quem nele crer e esperar, será salvo.

Precisamos diariamente manifestar nossa gratidão por tanto amor. O que seríamos sem o nosso Deus maravilhoso? Terminamos nossa reflexão com as palavras do Prefácio da santa Missa desta Solenidade. Acompanhemos: “Com vosso Filho único e o Espírito Santo, sois um só Deus e um só Senhor. Não uma única pessoa, mas três pessoas num só Deus. Tudo o que revelastes e nós cremos a respeito de vossa glória atribuímos igualmente ao Filho e ao Espírito Santo. E, proclamando que sois o Deus eterno e verdadeiro, adoramos cada uma das três pessoas, na mesma natureza e igual majestade”.

Participe de cada santa Missa com atenção e fé acompanhando cada gesto, cada palavra. Isso enriquecerá a tua fé e nunca abandonarás a santa Igreja de Cristo.

Deus Trindade nos abençoe hoje e sempre: Pai, Filho e Espírito Santo! Amém!

Saudações,
Pe. Hermes José Novakoski
Pobre Servo da Divina Providência